As 7 Cartas do Apocalipse

A PAZ do Senhor a todos!

Mês passado li um livro chamado “Cristo Entronizado“, de Délcio Meireles. O livro nada mais é do que um estudo acerca do livro das Revelações – Apocalipse. Sem dúvida recomendo e muito esta leitura, principalmente pelas explicações das cartas às sete igrejas. E é referente as cartas às sete igrejas que gostaria de compartilhar com vocês, pois o Senhor falou muito ao meu coração sobre esta necessidade.

Para iniciar este estudo, neste primeiro post destacarei três pontos importantes para o entendimento:

–       Saber como interpretar

–       Entender o porquê de 7 igrejas

–       Saber onde nos encontramos nestas cartas (igreja atual)

Quando recebemos uma carta precisamos captar a mensagem que o emissor quer nos dar. Neste caso, se tratando do Senhor como emissor, temos a necessidade de entender e compreender o que está sendo dito. Muito mais do que entender, creio que para quem é um discípulo de Cristo deve ser normal, ou com certeza deveria ser, focar todos os esforços em buscar ouvir a voz daquele que é, que era e que há de vir.

Interpretações

Primeira – Histórico

Através do contexto histórico conseguimos entender o que se passava nas igrejas representadas nas cartas e em que situação as igrejas se encontravam, pois estas igrejas de fato existiram.

Segunda – Espiritual

Através das características das igrejas, tanto positivas quanto negativas, podemos ser ministrados pelo Senhor no que se refere a nossa própria vida. Devemos estar com os ouvidos atentos a voz do Espírito Santo para receber alguma palavra rhema*, independente do conhecimento que julgamos possuir acerca das Escrituras. O Senhor não age de uma mesma maneira. Ele é capaz de falar contigo em uma passagem que você já tenha lido diversas vezes, mas nunca havia feito sentido antes.

Terceiro – Profético

“A abordagem profética apresenta as sete igrejas na ordem em que foram endereçadas, como simbólicas do desenvolvimento progressivo da igreja de Deus em toda sua trajetória na terra“ – página 70 do livro.

“Placas“

 

Cada nome das igrejas tem em seu significado algo muito precioso para o entendimento do que o Senhor quer nos dizer. Cada nome corresponde a característica histórica do estágio designado a cada igreja.

1)   Éfeso = Relaxamento – Fim do Primeiro Século (Perda do Primeiro Amor)

2)   Esmirna = Mirra – De 100 a 313 d.C. (Perseguição de Roma)

3)   Pérgamo = Eis o Casamento – De 313 a 600 (Igreja Oficial – Constantino)

4)   Tiatira = Incenso Contínuo – De 600 a 1517 (Sistema Católico Romano)

5)   Sardes = Reforma – De 1517 a 1827 (Reforma – Martinho Lutero)

6)   Filadélfia = Amor Fraternal – De 1827 a 1847 (Unidade da Igreja)

7)   Laodicéia = Opinião do Povo – De 1847 a ? (Filadélfia Soberba)

Os nomes das igrejas se referem ao nome da cidade que a igreja representa. Na época, não havia “placas“ no corpo e o único motivo que leva a divisão entre as igrejas é a localização geográfica, que deveria ser o único motivo que leva crentes no Senhor a congregar em lugares diferentes.

Se olharmos para nossa realidade, facilmente perceberemos que há algo de errado. O fato é que Deus é misericordioso e Ele nos usa independente do nosso entendimento equivocado. Porém, creio que não devemos abusar da misericórdia do Senhor. Pelo contrário, precisamos nos arrepender como igreja e entender que a igreja é Dele. Devemos sim deixar o Senhor mudar nosso pensamento, nos sondando e no refazendo, como verdadeiros vasos nas mãos do oleiro. Quem sabe um dia, todo crente no Senhor ao ser perguntado de que igreja é responda: “da igreja de Cristo“.

Onde nos encontramos?

Irmãos, o Espírito Santo não teria inspirado João a escrever “quem tem ouvidos para ouvir ouça” e a se referir aos VENCEDORES tantas vezes a toa. Creio que a volta do Senhor está próxima e consequentemente o arrebatamento da igreja. A realidade é que se existem vencedores existem também perdedores, crentes que não irão ouvir o que o Espírito diz a igreja. Lembro, que as cartas foram escritas para a igreja e não para pessoas que necessitam de salvação.

Estejamos preparados a tempo e fora de tempo, para nos encontrarmos dentre os vencedores a que o Senhor se refere! Minha intenção não é massagear o ego de ninguém, mas simplesmente compartilhar aquilo que as Escrituras realmente nos dizem. Se somos igreja, participantes da morte e ressureição do nosso Senhor, nos encontramos aptos a buscar a compreensão do que Ele quer nos dizer.

Nas próximas semanas, saberemos qual das sete igrejas nos representa profeticamente, mas creio que saber qual é esta igreja não é nos encontrar. Nos encontrar é estarmos sempre firmes na rocha que é Cristo e sempre prontos a ouvir e ATENDER ao que o Espírito Santo nos diz!

A cada semana irei postar sobre uma carta. Oro para que o Senhor nos edifique ao longo destas semanas e me de graça para transmitir a mensagem Dele.

Deus nos abençoe poderosamente e que sejamos cheios a cada dia do Espírito de Deus, que é SANTO!

 

André Aneas

 

* Rhema é um vocábulo grego que é usados para definir o termo Palavra, da mesma maneira que logos. Rhema é usado para representar o sentido pessoal que o logos assume para um indivíduo ou grupo em particular por meio de um interlocutor. Uma palavra rhema se torna um palavra pessoal, direcionada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s