Deus Deseja um Relacionamento Íntimo com Você! [Intimidade com Deus – De Mãos Dadas com o Senhor]


Ao olharmos o momento antes de Deus ter criado o homem, vivem o Pai, o Filho e o Espírito Santo em total comunhão, total satisfação, total intimidade, não tendo a necessidade de nada! Deus nunca precisou criar-nos para poder chegar em seu “ápice”. A Trindade sempre foi autossuficiente.

Mesmo assim, Eles decidem fazer o homem a imagem e semelhança Deles. E assim o fazem concluindo que foi algo “muito bom”. Deus não somente fez o homem, mas habitou com ele. Ao ler o relato bíblico se percebe que Deus coloca o homem em um jardim, o jardim do Éden. Ali o homem e Deus se relacionam em total intimidade, sem nenhuma vergonha. O homem e seu Criador passeavam no jardim ao entardecer, na viração do dia.

Podemos nos perguntar sobre o que eles falavam. Talvez Adão e Eva contavam como foi dia, o que eles tinham descoberto, o que eles tinham conseguido inventar, utilizando da criatividade que Deus colocou neles. Eram seres fantásticos e Deus gostava de estar ali, era apaixonado pelo homem, por sua criação. Deus via e interagia com sua criatura, com Sua imagem e Sua semelhança.

Este é o exemplo perfeito do que é o relacionamento idealizado por Deus. Um relacionamento sem medo, sem culpa, sem nenhum constrangimento, sem nada para impedir que a cada dia eles se amassem mais e mais. Desfrutavam de total liberdade para conversar, para interagir, uma comunhão perfeita.

O que me chama a atenção nesta parte da história é a maneira do Senhor mostrar para o homem o que Ele espera deste relacionamento. Em uma das manifestações da Sua graça, o Senhor coloca a árvore do bem e do mal no CENTRO do jardim e diz para o homem não comer dos frutos desta árvore. O Senhor poderia ter colocado a árvore em um local escondido, ou então, ter feito uma árvore menos atraente e com frutos menos “tentadores”, mas não. Deus coloca esta árvore no MEIO do jardim exatamente como na descrição bíblica, com frutos bons para comer a atraentes aos olhos. Nesta cena, percebemos que Deus anseia por um amor sincero, um amor genuíno.

Se o homem não tivesse opção de amar ou não amar a Deus, no que se basearia este amor? Certamente este amor não teria graça. Mais ainda, se Deus fizesse o jardim, todas as coisas da criação e o homem para tomar conta de tudo e este homem fosse programado para amar a Deus, sem opção por reconhecê-lo e amá-lo livremente, o homem seria um robô, pré-programado e o amor entre Deus e o homem seria algo artificial.

Entretanto, sabemos que a árvore estava lá, em destaque, e este fato nos revela que o anseio de Deus era que o homem o amasse livremente, espontaneamente, sinceramente e verdadeiramente. A graça aqui se torna muito mais graça, pois Deus em sua soberania faz o homem mesmo sabendo de seus erros futuros. Deus escolhe, decide fazer o homem, não abrindo mão de nada na criação, mesmo sabendo que o homem iria falhar, pois existia a possibilidade de escolha.

Ao continuarmos a observar a revelação de Deus para com o homem, vemos Deus como o Deus da aliança. Deus vai ao encontro do homem ao longo da história. Nóe, Enoque, Abraão, Isaque e Jacó, José, Moisés, Josué, Samuel, Davi, Salomão, Elias… Vemos Deus fazendo alianças, formando o seu povo, querendo que eles sejam Dele e Ele seja deles. Um Deus zeloso, cuidadoso. Um Deus que em até nos seus atos de castigo revela seu amor.

Hoje, ao contrário do início, não existe uma árvore no meio do “jardim” da nossa vida, para escolhermos pecar contra Deus. Vivemos em um mundo em que “árvores para pecar” estão espalhas em todos os lados, a nossa vista dia-a-dia, desde o dia em que nascemos. Porém, hoje Deus coloca no centro deste “jardim” (ou selva) a cruz de Cristo, inclusive dividindo a história. Para todo aquele que crer tenha a vida eterna e possa voltar a se relacionar com Deus. O povo de Deus, os cristãos, são a luz para este mundo, e luz chama a atenção. Em mais uma manifestação de Sua graça, a maior, Deus deixa em evidência a morte do Seu único filho para que TODO aquele que Nele crer não se perca, mas tenha a salvação.

Deus continua querendo se relacionar com o homem. Diante de Deus todos já são indesculpáveis, pois toda criação revela Deus. Mesmo assim, o último ato de Deus para humanidade é um acontecimento único e inesperado, por se tratar de uma divindade. Quem poderia dizer que Deus morreria por você? Quem poderia dizer que Deus entregaria tudo o que tem, para morrer uma morte tão catastrófica por seres que escolheram se rebelar? Mesmo assim, Ele o fez por nós, em prol de um relacionamento sincero, de amor. Se percebe que Deus nos ama não somente por ter nos criado, mas por nunca ter desistido de se relacionar conosco, chegando a sua expressão máxima quando Cristo morre em nosso lugar. Novamente vemos que a morte de Cristo na cruz é um ato de graça, mas que ultrapassa nossa compreensão uma vez que muitos à ignoram, mesmo estes sendo alvos do amor do Senhor.

Quando olhamos para tudo o que Deus fez na história, seria correto afirmarmos que o nível de intimidade que Ele deseja ter conosco é de alguma maneira diferente do “nível máximo”? Acredito que não. Quando olho a revelação bíblica vejo Deus em toda sua glória se esvaziando de si mesmo para ter um encontro com a humanidade. Mas não um encontro qualquer. Um encontro do Deus Santo com seu povo. Vejo um Deus Santo que age na história para se relacionar conosco de maneira íntima, profunda e eterna!

Sabemos que Deus deseja um relacionamento íntimo conosco. Porém, no que implica ter um relacionamento íntimo com Deus?

André Aneas

[acompanhe esta série de posts sobre Intimidade com Deus]

1/6 – Relacionamentos Humanos [Intimidade com Deus]

Acesse o link original desta pregação:

Intimidade com Deus

Ouça o audio:

Faça o download:

Intimidade com Deus – De Mãos Dadas com o Senhor – (download – clicar com o botão direito e em ‘salvar link como’)

Anúncios

4 pensamentos sobre “Deus Deseja um Relacionamento Íntimo com Você! [Intimidade com Deus – De Mãos Dadas com o Senhor]

  1. Pingback: Entrega Total [Intimidade com Deus] | André Aneas' Blog

  2. Pingback: Santidade [Intimidade com Deus] | André Aneas' Blog

  3. Pingback: Disposição para Enfrentar as Crises [Intimidade com Deus] | André Aneas' Blog

  4. Pingback: Conclusão [Intimidade com Deus] | André Aneas' Blog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s