PORQUE DEVEMOS PENSAR CORRETAMENTE SOBRE DEUS – A. W. Tozer

Trecho do livro “O Conhecimento do Santo” , de A. W. Tozer. (original: The Knowledge of the Holy)

Tradução do Professor Landon Jones

O que vem a nossa mente quando pensamos sobre Deus é a coisa mais importante sobre nós.

A história da raça humana provavelmente nos mostrará que nenhum povo tem se elevado acima da sua religião, e a história espiritual do homem certamente demonstrará que nenhuma religião é maior do que sua ideia sobre Deus. Adoração é pura ou degradante e depende dos pensamentos altos ou baixos do próprio adorador.

Por esta razão a pergunta mais importante para a Igreja é sempre a do próprio Deus, e o fato mais portentoso do homem não é o que ele pode dizer ou fazer em determinado momento, mas a concepção de Deus que tem no fundo do seu coração. A nossa tendência, pela lei secreta da alma, é nos deslocar na direção da nossa imagem mental de Deus. Isto não é verdade somente do cristão individual, mas da companhia de cristãos que compõe a Igreja. A ideia mais esclarecedora da Igreja é sempre a sua ideia de Deus, assim como a sua mensagem mais significante é o que ela diz ou deixa de dizer sobre Ele, pois seu silêncio é muitas vezes mais eloquente das suas palavras. Ela nunca pode escapar a sua auto-revelação do seu testemunho sobre Deus.

Se fosse possível extrair de um homem uma reposta completa à pergunta “O que vem a sua mente quando você pensa sobre Deus?”, talvez pudéssemos prever com certeza o futuro espiritual daquele homem. Se soubéssemos precisamente o que os nossos líderes religiosos mais influentes pensam sobre Deus hoje, talvez pudéssemos prever com alguma precisão onde a Igreja estaria amanhã.

Sem dúvida, o pensamento mais poderoso que a mente pode acolher é o pensamento sobre Deus, e a palavra mais importante em qualquer idioma é Deus. Pensamentos e voz são os dons de Deus às criaturas feitas a sua imagem; são intimamente associados com Ele e impossível sem Ele. É muito importante que a primeira palavra foi a Palavra: “E a Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus.” Podemos falar porque Deus falou. Nele palavra e ideia são inseparáveis.

É de suma importância que a nossa ideia de Deus corresponda o mais próximo possível ao ser verdadeiro de Deus. Em comparação aos nossos pensamentos, as nossas declarações doutrinárias são de pouca importância. A nossa ideia real de Deus pode ser escondida debaixo do refugo de noções religiosas convencionais e pode exigir uma busca inteligente e vigorosa antes de ser desenterrada e exposta como realmente é. Somente depois do processo de auto-investigação dolorosa será possível descobrir o que realmente pensamos sobre Deus.

A concepção correta sobre Deus é básica não somente para teologia sistemática, mas para a prática da vida cristã, também. É para culto o que o alicerce é ao templo; se existir uma falha ou se estiver fora do prumo, ou mais cedo ou mais tarde a estrutura toda pode cair. Eu acredito que não existe erro doutrinário ou erro na prática de ética cristã que não tem sua origem no pensamento imperfeito ou indigno sobre Deus.

É a minha opinião que a atual concepção cristã de Deus nestes anos no meio do século vinte é tão degradante que chega ao ponto de ser completamente indigno do Deus Altíssimo e, para crentes professos constitui nada menos que uma calamidade moral.

Todos os problemas no céu e na terra, se fôssemos encontrá-los juntos e ao mesmo tempo, não poderiam ser comparados ao problema esmagador de Deus: Que Ele existe; como Ele é; e o que nós como seres morais devemos fazer a respeito dEle.

O homem que chega à crença correta sobre Deus é aliviado de dez mil problemas temporais, pois ele vê imediatamente que esses têm a ver com questões que, ao máximo, não podem o preocupar por muito tempo; embora os muitos fardos temporais sejam tirados dele, o fardo da eternidade ainda o esmaga com um peso maior de todas as angustias do mundo amontoadas sobre ele. Esse fardo poderoso é a sua obrigação para com Deus. Inclui uma obrigação imediata e vitalícia de amar a Deus de todos os poderes da mente e alma, de obedecê-lO perfeitamente, e adorá-lO dignamente. Quando a consciência labutada do homem diz para ele que não fez nada destas coisas, mas desde a infância é culpado de revolta feia contra a Majestade nos céus, a pressão interior da autoacusação pode ser pesado demais para ele suportar.

O evangelho pode tirar da mente esse fardo destruidor, substituir as cinzas pela beleza, e o espírito de opressão pelas vestes de louvor. A não ser que o peso deste fardo seja reconhecido, o evangelho não fará sentido para o homem; e a não ser que ele VEJA a visão de Deus alto e exaltado, não haverá pesar ou fardo [grifo meu]. Ideias baixas de Deus destroem o evangelho para todos que as têm.

De todos os pecados para os quais o coração humano se inclina, não existe pecado mais grave que idolatria, porque idolatria é, no fundo, a difamação do seu caráter. O coração idolátrico presume que Deus não é como Ele realmente é – que já é um pecado monstruoso – e substitui o Deus verdadeiro por um feito a sua própria imagem. É sempre isso. 

Deus se conformará à imagem daquele que o criou e será falso ou puro, cruel ou bondoso, de acordo com a condição moral da mente de onde emerge.

Um deus criado nas sombras de um coração decaído será naturalmente uma imagem falsa do Deus verdadeiro.

“Tu pensaste,” disse o Senhor ao ímpio no salmo, “que Eu fui totalmente como tu.” Certamente isso deverá ser um insulto sério ao Deus Altíssimo diante do qual os querubim e serafim clamam continuamente “Santo, santo, santo, Senhor Deus Todo-Poderoso.”

Que nós sejamos cientes para não aceitarmos a noção errada de que a idolatria consiste somente em ajoelhar-se diante de objetos visíveis de adoração, e de povos civilizados são isentos disso. A essência de idolatria é nutrir pensamentos sobre Deus que não são dignos dEle. Começa na mente e pode ser presente onde não houve um ato manifesto de adoração.

Oração de um Profeta Menor – A.W.Tozer

Esta oração é pronunciada por um homem chamado a ser testemunha ante as nações, e foram estas as palavras que disse ao seu Senhor no dia em que foi ordenado. Depois de os anciãos e ministros terem orado e pousado sobre ele as suas mãos, retirou-se para estar a sós com o seu Salvador, no silêncio, mais além do que os seus irmãos bem intencionados o podiam levar. E disse:

Senhor, escutei a tua voz e tive medo. Chamaste-me a uma tarefa solene numa hora grave e perigosa. Em breve abalarás todas as nações, a terra e também o céu, para que fique só aquilo que é inabalável. Senhor, nosso Senhor, aprouve-Te honrar-me chamando-me a ser teu servo. Só aceita esta honra aquele que é chamado a ser teu servo, visto ter de ministrar junto àqueles que são obstinados de coração e duros de ouvido. Eles Te rejeitaram, a Ti, que és o Amo, e não posso esperar que me recebam a mim, que sou o servo.

Meu Deus, não vou perder tempo a deplorar a minha fraqueza ou a minha incapacidade para o trabalho. A responsabilidade é tua, não minha, pois disseste: “Conheci-te, ordenei- te, santifiquei-te”, e também: “Irás a todos aqueles a quem Eu te enviar, e falarás tudo aquilo que Eu te ordenar”. Quem sou eu para argumentar contigo ou para pôr em dúvida a tua escolha soberana? A decisão não é minha, mas sim tua. Assim seja, Senhor; cumpra-se a tua vontade e não a minha.

Bem sei, Deus dos profetas e dos apóstolos, que, enquanto eu Te honrar, Tu me honrarás a mim. Ajuda-me, portanto, a fazer este voto solene de Te honrar em toda a minha vida e trabalho futuros, quer ganhando quer perdendo, na vida ou na morte, e a manter intacto esse voto enquanto eu viver.
É tempo, ó Deus, de agires, pois o inimigo entrou nos teus pastos e as ovelhas são dilaceradas e dispersas. Abundam também falsos pastores que negam o perigo e se riem das ameaças que rodeiam o teu rebanho. As ovelhas são enganadas por estes mercenários e seguem-nos com fidelidade, enquanto o lobo se acerca para matar e destruir. Imploro-Te que me dês olhos bem abertos para descobrir a presença do inimigo; que me dês compreensão para distinguir entre o falso e o verdadeiro amigo. Dá-me visão para ver e coragem para declarar fielmente o que vejo. Torna a minha voz tão parecida com a tua que até as ovelhas doentes a reconheçam e Te sigam.

Senhor Jesus, aproximo-me de Ti em busca de preparação espiritual. Pousa a tua mão sobre mim. Unge-me com o óleo do profeta do Novo Testamento. Impede que eu me transforme num religioso e perca assim a minha vocação profética. Salva-me da maldição que paira sombriamente sobre o sacerdócio moderno; a maldição da transigência, da imitação, do profissionalismo. Salva-me do erro de julgar uma igreja pelo número de seus membros, pela sua popularidade ou pelo total de suas ofertas anuais. Ajuda-me a lembrar-me de que eu sou profeta, não um animador, não um gerente religioso, mas um profeta. Que eu nunca me transforme num escravo das multidões. Cura a minha alma das ambições carnais e livra-me do prurido da publicidade. Salva-me da servidão das coisas materiais. Impede-me de gastar o tempo entretendo-me com as coisas da minha casa. Faze o teu terror pousar sobre mim, ó Deus, e impele-me para o lugar de oração onde eu possa lutar com os principados, e potestades, e príncipes das trevas deste mundo. Livra-me de comer demais e de dormir demais. Ensina-me a auto-disciplina para que eu possa ser um bom soldado de Jesus Cristo.

Aceito trabalho duro e pequenas compensações nesta vida. Não peço um cargo fácil. Procurarei ser cego aos pequenos processos de facilitar a vida. Se outros procuram o caminho mais plano, eu procurarei o caminho mais árduo, sem os julgar com demasiada severidade. Esperarei oposição e procurarei aceitá-la serenamente quando ela vier. Ou se, como por vezes sucede aos teus servos, o teu povo bondoso me obrigar a aceitar ofertas expressivas de gratidão, conserva-Te ao meu lado e salva-me da praga que a isso freqüentemente se segue; ensina-me a usar o que porventura receber de tal modo que não prejudique a minha alma nem diminua o meu poder espiritual. E se a tua providência permitir que me advenham honras da tua Igreja, que eu não esqueça naquela hora que sou indigno da mais ínfima das tuas misericórdias, e que, se os homens me conhecessem tão intimamente como eu me conheço a mim próprio, me retirariam tais honrarias para as darem a outros mais dignos delas.

E agora, Senhor do céu e da terra, consagro-Te o resto dos meus dias, sejam eles muitos ou poucos, consoante a tua vontade. Quer eu me erga perante os grandes quer ministre aos pobres e humildes, essa escolha não é minha, e eu não a influenciaria, mesmo que pudesse. Sou teu servo para cumprir a tua vontade. Ela é mais doce para mim do que a posição, ou as riquezas, ou a fama, e escolho-a acima de tudo o mais na terra ou no céu.

Embora eu tenha sido escolhido por Ti e honrado por uma alta e santa vocação, que eu nunca esqueça que não passo de um homem de pó e cinza com todos os defeitos e paixões naturais que atormentam a humanidade. Rogo-Te, portanto, meu Senhor e Redentor, que me salves de mim próprio e de todo o mal que eu puder fazer a mim mesmo enquanto procuro ser uma bênção para os outros. Enche-me do teu poder pelo Espírito Santo, e eu caminharei na tua força e proclamarei a tua justiça – a tua tão somente. Anunciarei a mensagem do teu amor redentor enquanto tiver forças.

E, Senhor amado, quando eu for velho e estiver fatigado, demasiado cansado para prosseguir, prepara-me um lugar lá em cima e conta-me entre o número dos teus santos na glória eterna. Amém.

A.W.Tozer

Fonte: Revista Fé para Hoje, originalmente publicado em Português pela Revista Teológica, Seminário Teológico Batista, Leiria, Portugal, Vol III, Abril-Junho 1964, No. 2

O motim das nações contra Deus (Salmo 2)

Satanás esta liderando o motim das nações contra nosso Deus. Por todos os cantos da terra, leis estão sendo decretadas para afrontar os princípios da Palavra. O pecado está sendo institucionalizado e se tornando regra obrigatória de valores da sociedade. E milhões que se dizem “cristãos” perderam o caráter de peregrinos e passaram a agir como cidadãos do reino das trevas.

No Brasil a situação é a mesma. Pesando bem, pior. Satanás está ganhando terreno diante de um país cheio de cristãos medíocres e mundanos. Uma verdadeira lástima. O estilo de vida satânico ganhou nomes diferentes para ser aceito. A maior parte do que se chama Igreja está atolada nos conceitos do inferno. Em Babel, os homens tomaram uma decisão de uma máxima rebelião contra Deus. O desenvolvimento de Babel resultou em Babilônia, que teve um rei chamado Nabucodonosor, que se proclamou grandioso e majestoso… Acima de Deus… Uma perfeita personificação do ideal de Satanás (Isaías 14:12-13).

Esta rebelião tomou um curso definido na história, a cada época ele avança de forma avassaladora sobre os homens em trevas. Ninguém conseguirá impedir o curso do mundo, ele avançará para seu ápice, no reino do anticristo. Jesus profetizou um esfriamento da fé nos últimos dias, por causa da multiplicação da iniquidade (Mat. 24: 12). Vemos o pecado por toda a parte e corremos o risco de não nos chocar mais com ele e aceitá-lo. Cada um deve tomar uma posição séria de rejeição ao sistema mundano ou não resistirá à força de sua carne alimentada pelo inferno.

Não entendo a fé, se é que existe uma fé real, de pretensos “irmãos” fãs da Rede Globo, Record, SBT ou de qualquer lixo “ao vivo” de Satanás. Que espírito habita neles, que os leva a saborearem as podridões infernais exibidas em suas TVs?

Não entendo a fé de “irmãos” que vivem nas locadoras de vídeo levando violência, pornografia (sim, qual o filme que não tem isto?), linguagem obscena e tantas outras coisas que são frutos da rebelião ao nosso Deus. Não entendo como esses “irmãos” não possuem prazer na lei no Senhor, para nela meditar de dia e de noite (Salm. 19). Precisam que os produtos de Satanás os divirtam.

Não entendo a fé de muitos “irmãos” fãs de músicas elaboradas por embaixadores do inferno. Não dá para entender o sucesso da música dita gospel. Quando mercadores e marreteiros da fé ganham fortunas e fama, usando o nome de Jesus como mercadoria. Seus ritmos embaladores de alma são cantados em “cultos”, com animadores de platéia e toda uma parafernália de instrumentos barulhentos. As músicas de adoração, feitas por quem andou perto de Deus, são substituídas pelas que representam a tendência do momento. Ou seja, nada diferente do restante do mundo. Uma lástima. Inventaram até um ministério de louvor ou adoração (uma coisa esquisita e contra os princípios da Nova Aliança!!). Louvor e adoração passaram a ser frutos de talentos humanos e não de expressão de uma vida crucificada. Heresia.

Não entendo a fé de “irmãos” viciados em lixos na internet, coisas vãs e tempos perdidos em conversas tolas nas chamadas “redes sociais”. Consideram válido o tempo perdido em tolas conversas, quando poderiam gastar suas horas livres na Palavra e na oração. Mas, nisto eles não se sentem estimulados. E vivem de uma experiência rasa e duvidosa com Deus. Lembremos que os mornos serão vomitados da boca de Deus (Apoc. 3:16).

Não entendo a fé de “irmãos” ávidos por títulos, dinheiro, posições sociais e conhecimento. Eles não se enxergam assim. Falam de Deus… E fingem que seu Reino está em primeiro lugar em suas vidas. Buscam seu próprio reino e pensam que enganam a Deus com palavras vãs. No dia do juízo, a Palavra diz que Deus julgará os segredos do coração do homem (Rom. 2:16).

De fato, um monte de “cristãos” desfilando em “marchas para Jesus” deve fazer o inferno cair em gargalhadas e zombarias. Afinal Satanás controla a maioria dos que estão ali. Seus valores, entretenimentos e tempo são administrados pelos agentes do inferno.

Não há como entender a fé sendo pregada e recebida como instrumento de prosperidade material e intelectual. Como barganha do homem com Deus. Uma fé falsa e distante de Jesus (I Tim. 6:5-9), que diz ao homem que ele é o que nunca foi e que tem o que nunca teve. E como consequência o conduzirá à reprovação eterna.

Não há como entender como a maior parte da Igreja estranha todos aqueles que estão buscando seguir fielmente a Jesus. Só a apostasia descrita para os últimos dias pode explicar, quando os homens não suportariam mais a sã doutrina (II Tim. 4:3).

De fato, um monte de gente dizendo-se “evangélica”, mas cheia dos valores e costumes de Satanás, é uma piada sem graça, e resultará em dura condenação, segundo os princípios do sermão do monte (Mat. 7: 17-23).

E que ninguém se imagine pertencente a uma turma seleta. Laodicéia é caracterizada justamente por uma Igreja que pensa que é rica, mas é pobre, cega e cheia de vergonhas (Apoc. 3:17-18) . E que será rejeitada pelo Senhor. Conhecimento não valida nada diante de nosso Deus, mas uma completa morte na cruz.

Estamos vivendo dias em que o Salmo 2 tem sido encenado debaixo dos nossos olhos:

1 POR que se amotinam os gentios, e os povos imaginam coisas vãs?

2 Os reis da terra se levantam e os governos consultam juntamente contra o Senhor e contra o seu ungido, dizendo:

3 Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas.

Não é isto que vemos hoje? Os homens e os governos em peso têm se posicionado contra o Senhor e contra o Ungido do Senhor, Jesus. Têm zombado dos princípios do Senhor, têm rejeitado os valores do Senhor, têm retirado toda e qualquer influência da Palavra do Senhor de suas vidas. Leis e mais leis têm sido editadas com a finalidade de ‘romper as ataduras’ e se rebelar contra a autoridade do Senhor e de Sua Palavra. E nesse propósito estão unidos democratas, ditadores, conservadores, progressistas, ateus e, infelizmente, muitos com nome de cristãos (têm nome de vivos, mas estão mortos…).

Se há algo em comum em todos os governos do mundo hoje é a rejeição à autoridade de Deus e de seus princípios. Nesse quadro profético vemos Satanás recrutando nossas crianças através da “educação”, levando-as a serem ensinadas, desde cedo, a rejeitar a autoridade do Senhor, a tratar a Sua Santa Palavra como mito, a aborrecer a Deus. Não é a toa que vemos tantos adolescentes e jovens criados em lares ditos cristãos, alguns, inclusive, de pais piedosos, mas que quando crescem se tornam inimigos do Senhor, voltam-se contra os princípios do Senhor e amam o mundo com todas as forças e entendimento. Isso é o resultado de uma semeadura.

E nessa semeadura estão anos e anos sendo alimentados pelos excrementos do inferno ofertados pela educação de nossos dias, televisão, cinema etc.(e, as vezes na chamada família ‘cristã’, e ‘ambiente cristão’ modernos…). A Bíblia diz que ‘as más conversações corrompem os bons costumes’ (I Cor. 15:…), mas os cristãos não se preocupam muito com isso. Resultado? Uma geração de filhos de pais em “sono profundo” caminhando para uma eternidade sem Deus, uma eternidade no inferno.

Enquanto os pais cuidam de suas vidas, seus negócios, e até fazem a ‘obra de Deus’, seus filhos estão sendo catequizados pelo mundo. Mas, os pais não têm tempo, ou fé, ou coragem, ou disposição para colocá-los na “arca” e salvá-los dessa geração perversa. Filhos ocupados, entretidos não gastam o tempo dos pais. Quantos desses pais estão à vontade no mundo e tentando mandar seus filhos para a “arca”. Eles não irão.

E onde está Deus nisso tudo? O que Ele está fazendo? RINDO deles, ZOMBANDO deles.

4 Aquele que habita nos céus se rirá; o Senhor zombará deles.

5 Então lhes falará na sua ira, e no seu furor os turbará.

É inútil o esforço dos homens de banir a autoridade do Senhor. A soberania do Senhor é intocável. Mais, ai daqueles que têm tomado parte nesse motim contra o Senhor e contra seu Ungido. No tempo oportuno, o Senhor trará o juízo.

6 Eu, porém, ungi o meu Rei sobre o meu santo monte de Sião.

7 Proclamarei o decreto: o Senhor me disse: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei.

8 Pede-me, e eu te darei os gentios por herança, e os fins da terra por tua possessão.

9 Tu os esmigalharás com uma vara de ferro; tu os despedaçarás como a um vaso de oleiro.

Mas, como o Senhor sempre é rico em misericórdia e sempre dá tempo ao homem para que se arrependa de suas maldades…

10 Agora, pois, ó reis, sede prudentes; deixai-vos instruir, juízes da terra.

11 Servi ao Senhor com temor, e alegrai-vos com tremor.

12 Beijai o Filho, para que se não ire, e pereçais no caminho, quando em breve se acender a sua ira; bem-aventurados todos aqueles que nele confiam.

Irmãos, não tenhamos nenhuma parte nesse motim. Não sejamos contados com os que se unem contra o Senhor e contra seu Ungido. Existe uma participação tácita e sorrateira. Aceitemos as ‘amarras’ do Senhor, amemos os seus princípios, vivamos os seus valores, obedeçamos a Sua Palavra. Tiremos de sobre nós e de nossas casas, sim, tudo o que não agrada ao Senhor, tudo que Ele não veria, não ouviria, não participaria, não falaria, não buscaria, não gastaria seu tempo, não aprovaria… ou seja, não faria em nossos lugar. “Em seus passos o que faria Jesus?” (livro precioso que todos deveriam ler).

A volta do Senhor está próxima… Resta pouco tempo para nós nessa Terra. Próximo está o tempo em que a pedra, cortada sem auxílio de mãos, esmagará todos os reinos da terra, para que seja estabelecido um Reino que jamais será abalado (Dan. 2: 43-45). “Sê fiel até a morte e darte-ei a coroa da vida, a qual Deus tem preparado para aqueles que O amam.” Apoc. 2:10

Site Rei Eterno (http://reieterno.sites.uol.com.br)

Carta de Amor de Satanás

Ontem eu te vi quando começava o seu dia. Acordou e nem sequer orou ao seu Deus e pior, durante todo o dia você não orou, e nem lembrou de abençoar sua comida. Você é muito ingrato mesmo, e isso em você me agrada muito.

Eu também gosto da enorme fraqueza que sempre demonstra no que diz respeito ao seu crescimento espiritual, em ser um cristão. Raramente lê a Bíblia e quando faz está cansado. Não medita no que lê, tem preguiça de orar, e além de tudo vive falando coisas que não analisa. Por qualquer pretexto chega tarde ou falta a igreja. E o que falar de suas murmurações? Temos assistido a tantos filmes juntos, sem falar nas vezes que fomos juntos ao teatro, ao cinema, sair com você, Uuui adooooro!

Lembra daquele dia da tua fraqueza com aquela linda pessoa? Oh como foi bom! Inclusive foi eu quem te induzi a cair daquele jeito, vi tudo de pertinho e o seu Deus também. Mas o que mais me agrada é que você não se arrepende. E que sabe que é Jovem e tem que aproveitar a vida, e você está certíssimo, Aproveite mesmo! Ignore tudo o que te leve a obedecer a Lei do teu Deus. Gosto disso, não há duvida você é um dos meus.

Amo as piadinhas maliciosas que você conta e que também escuta. Você ri delas, eu também rio de ver um filho de Deus participando disto e discordando daquele que diz: “Não se assentai a roda de escarnecedores”.
O fato é que nos sentimos bem. A música vulgar e de duplo sentido que você escuta me alegra demais. Todas elas são inspiradas e escritas por mim. Sinto-me feliz quando vejo você dançando e fazendo estes movimentos sensuais, eles me fascinam. Como isso me agrada!!! Você quer se encontrar comigo qualquer dia destes???

Também adoro quando você murmura contra o seu Deus, O que mais me agrada é que poucas vezes tenho que te tentar, quase sempre cai por conta própria. Você busca os melhores momentos, se expõe as situações perigosas, satisfazendo a vontade a sua carne me dando lugar! Se tivesse cabeça mudaria de ambiente e de companhias; buscaria a Palavra de Deus e entregaria realmente a tua vida aquele que você chama de Deus
e, ainda mais, viveria o resto de seus anos sob a orientação do Espírito Santo.

Não tenho costume de enviar este tipo de mensagem, mas você é tão acomodado espiritualmente que não acredito que vá mudar nada. Não me entenda mal, eu te Odeio e não te dou a mínima. Se eu te busco é porque você me satisfaz com as tuas atitudes, e faz cair em ridículo a Jesus Cristo.

Assinado teu inimigo que te odeia: Satanás, ou como queira me chamar.

[autor desconhecido]

Eu pensei…

Me disseram que amigos era a melhor coisa do mundo.
Eu acreditei e não era verdade.

Me disseram que beber era a melhor coisa do mundo.
Eu acreditei e não era verdade.

Me disseram que a sensação causada pela droga era a melhor coisa do mundo.
Eu acreditei e não era verdade.

Me disseram que sexo fácil era a melhor coisa do mundo.
Eu acreditei e não era verdade.

Me disseram que dinheiro era a melhor coisa do mundo.
Eu acreditei e não era verdade.

Me disseram que Jesus é a melhor coisa do mundo.
Eu não acreditei. E É VERDADE!!!

 

Aline Laurenti

Balada Gospel…

Segue abaixo post de um blog. Muito relevante!

A revista Veja dessa semana traz uma reportagem sobre as mudanças ocorridas entre os jovens das igrejas evangélicas no Brasil. E de fato, tenho que concordar algumas dessas mudanças foram para melhor. Até aí tudo bem, mas quando chegamos ao ponto de dizer: “A diferença entre os evangélicos e a maioria dos outros jovens é que suas festas são sem álcool, o namoro é sem sexo e as roupas, sem exageros…” ai é complicado.
Uauh! Eu pensava que as diferenças fossem outras, que tolinho que eu sou! Eu na minha inocência Bíblica pensava que uns são filhos de Deus e os outros filhos do diabo; eu pensava que uns deveriam ser santos e os outros pecadores; eu pensava que uns não deveriam se conformar com a forma de ser deste mundo e os outros agiam conforme o mundo, vivendo conforme o príncipe deste mundo; eu pensava que uns deveriam viver no Espírito e outros na carne; eu pensava que uns deveriam ser a imagem de Cristo e os outros são de seu pai, o diabo; eu pensava que uns eram chamados para ser igreja enquanto os outros eram chamados para os prazeres deste mundo; eu pensava que uns deveriam ser luz para o mundo enquanto os outros são trevas; eu pensava que uns não deveriam amar o mundo nem as coisas que há no mundo enquanto os outros amam este mundo e tudo o que há nele; eu pensava que uns viviam para o Senhor e outros tinham como senhor o dinheiro; eu pensava que uns eram justos e outros condenados; eu pensava que uns viam e outros eram cegos; eu pensava que uns eram crentes, outros incrédulos. Como eu estava enganado… ou será que não?
A reportagem ainda fala de um “pub” gospel pertencente a um tal de “x” que afirma aos casais: “Beijar, pode; avançar o sinal, não”. Foi bom ser informado disso, pois até então, eu pensava que beijar na boca, era um estímulo sexual que gerava a liberação de testosterona pelos testículos; eu pensava que esta testosterona invadia o cérebro liberando dopamina sendo que estas duas substâncias juntas disparavam a produção de FSH-RF e LH-RF, que são os hormônios sexuais que aumentam a produção de espermatozóides, causando rubor e calor corporal, aumentando o batimento cardíaco e por conseqüência a circulação sanguínea que leva a ereção do pênis.
Eu na minha inocência biológica pensava que todo esse processo químico quando não consumado no ato sexual levava os rapazes e moças para se realizarem no banheiro. Além disso, eu em minha ignorância pensava que o texto Bíblico dizia que nós não devemos defraudar nosso irmão, quer dizer, gerar nele(a) um desejo sexual que posteriormente não poderíamos suprir e que se supríssemos estaríamos em pecado. Ué! Acho que a Bíblia se enganou não é mesmo?
Eu pensava que se alguém se masturbasse pensando na namorada com a qual não se casou isso seria adultério, mas acho que Jesus se enganou, a Bíblia deve estar errada, o “x” deve estar mais certo. Certo?
Essa reportagem é bem reveladora também, pois mostra que a vida cristã é uma troca com Deus, você obedece a certos princípios e logo terá um futuro próspero, promissor, rico… Como é dito do Ricardo, um jovem entrevistado na revista: “nesta antecipação de dias melhores, poucas coisas fazem tanto sentido quanto a valorização do progresso material” e ainda afirma: “se somos pessoas boas, nossa fé vai dar condições de, por exemplo, viajar, fazer cruzeiros e ficar em hotéis cinco-estrelas”.
Caramba! E eu que ficava seguindo a Jesus, um marceneiro pobre que nasceu num curral e nem tinha casa própria para dormir e andava com gente da pior qualidade (prostitutas, leprosos, pescadores, etc…), como eu vejo que não sei nada. E ainda perco meu tempo ficando horas lendo livros de um tal de Paulo que depois que caiu do cavalo ficou pobre, terminou a vida numa prisão com todos os seus bens, uma capa e um livro. Vejam só! Essa reportagem é muito esclarecedora, não é?
Outra coisa interessante é que a reportagem não fala de pecado, de salvação, de vida eterna, de nada disso, até mesmo os crentes entrevistados nem mencionam o assunto, tudo o que dizem é de garantir um futuro melhor aqui nesta Terra. E eu que fico esperando Jesus voltar, que penso que preciso crer em Cristo para ser salvo da morte eterna (inferno), eu pensava que ser crente era se despir do velho homem e ser feito à imagem de Cristo. Que nada, o negócio é só deixar de fumar, beber e fazer sexo fora do casamento e ficar rico por causa disso. Muito mais fácil. Imitar Jesus dá muito trabalho não é mesmo?
Além disso, a grande prova de fé mostrada na revista é “pagar o mico total” de orar em público na Avenida Paulista aos domingos. E eu tonto pensando que fé era crer que Deus veio à Terra, morreu na cruz e ressuscitou para me salvar, eu que pensava que fé era obedecer a Bíblia, participar da Igreja, esperar a vinda de Cristo, orar e crer que posso mover montanhas, que nada, acho que vou orar na Paulista também, o quê que vocês acham?
Agora já entendi porque as igrejas evangélicas estão tão lotadas, a coisa é bem mais fácil do que eu imaginava e do que a Bíblia diz, e prá falar a verdade, pra quê Bíblia, né?!?! Ela é muito radical. Acho que vou virar evangélico brasileiro, afinal de contas tá na moda…

Creuse P. S. Santos – (http://theologizando.blogspot.com/2008/09/balada-gospel.html) – Publicado em 09/09/2010



O Pai nosso, é nosso mesmo?

Para nossa reflexão…

(Mateus 6: 9-13)

Será inútil dizer, PAI NOSSO, se em minha vida não ajo como filho de Deus, fechando meu coração ao amor.

Será inútil dizer, QUE ESTAS NO CÉUse os meus valores são representados pelos bens da terra.

Será inútil dizer, SANTIFICADO SEJA O SEU NOMEse penso apenas em ser cristão por medo, superstição e comodismo.

Será inútil dizer, SEJA FEITA A SUA VONTADEse no fundo desejo mesmo é que todos os meus desejos se realizem.

Será inútil dizer, O PÃO NOSSO DE CADA DIA, NOS DÁ HOJEse prefiro acumular riquezas, desprezando quem passa fome.

Será inútil dizer, PERDOA-A NOS AS NOSSAS DÍVIDAS ASSIM COMO NÓS TAMBÉM TEMOS PERDOADO AOS NOSSOS DEVEDORESse não me importo em ferir, injustiçar, oprimir e magoar aos que se atravessam no meu caminho.

Será inútil dizer, E NÃO NOS DEIXEIS ENTRAR EM TENTAÇÃOse escolho sempre o caminho mais fácil, que nem sempre é o caminho de Cristo.

Será inútil dizer, MAS LIVRAI-NOS DO MALse por minha própria vontade procuro os prazeres materiais e tudo que é proibido e seduz.


Que comecemos a partir de hoje, buscar em Deus a mudança necessária para que a oração do Pai Nosso seja uma verdade em nossa vida diária e que sempre possamos dizer: PORQUE SEU É O REINO E O PODER, E A GLÓRIA PARA SEMPRE, AMÉM.

Texto: Pai Nosso – Autora: Rosangela Araújo