Introdução [“Qual a Real Intenção de Deus para com a Humanidade?”]

Onde está você

Gênesis 3:1-9

Ora, a serpente era o mais astuto de todos os animais selvagens que o Senhor Deus tinha feito. E ela perguntou à mulher: “Foi isto mesmo que Deus disse: ‘Não comam de nenhum fruto das árvores do jardim’? “

Respondeu a mulher à serpente: “Podemos comer do fruto das árvores do jardim,

mas Deus disse: ‘Não comam do fruto da árvore que está no meio do jardim, nem toquem nele; do contrário vocês morrerão’ “.

Disse a serpente à mulher: “Certamente não morrerão!

Deus sabe que, no dia em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês serão como Deus, conhecedores do bem e do mal”.

Quando a mulher viu que a árvore parecia agradável ao paladar, era atraente aos olhos e, além disso, desejável para dela se obter discernimento, tomou do seu fruto, comeu-o e o deu a seu marido, que comeu também.

Os olhos dos dois se abriram, e perceberam que estavam nus; então juntaram folhas de figueira para cobrir-se.

Ouvindo o homem e sua mulher os passos do Senhor Deus que andava pelo jardim quando soprava a brisa do dia, esconderam-se da presença do Senhor Deus entre as árvores do jardim.

Mas o Senhor Deus chamou o homem, perguntando: “Onde está você?

Introdução

Algo fundamental para quem está ingressando na fé cristã e, inclusive, para quem não é novato na fé é conhecer quem é Deus. Quem Ele é? Como Ele pensa? Como Ele age? Qual a real intenção de Deus para com a humanidade? Obviamente, conhecê-lo de forma plena, enxergando-O face-a-face é algo impossível, pois sendo Ele Deus possui características muito mais elevadas do que as nossas, simples mortais. Entretanto, Ele se revelou para nós e se faz conhecer desde a criação.

Conforme o relato de Gênesis, Deus decide criar o mundo e o homem. E assim Ele o faz, por meio de Sua palavra. Dentre as coisas criadas o homem se destaca. O homem possui responsabilidade para com o mundo e para com Deus. Uma vez dotado de liberdade, Deus lhe dá uma ordem expressa de obediência, representada na proibição de comer do fruto da árvore do bem e do mal.

Conforme lemos em Gênesis 3:1-9, o homem acaba por desobedecer ao Senhor, pecando. E é neste momento da história da humanidade, no momento em que a criatura se rebela contra seu Criador, que podemos compreender, ao menos um pouco, o caráter de Deus e quais suas intenções conosco, meras criaturas.

Que momento mais oportuno para refletir sobre o caráter de Deus senão em sua primeira reação frente ao primeiro pecado da humanidade!

O que faríamos se, no lugar de Deus, tivéssemos criado o ser humano a nossa imagem e semelhança, lhe dado o mundo para ele governar, lhe dado a oportunidade de conviver conosco – Criador – e de manter um relacionamento com o único Deus, detentor de toda sabedoria e poder e, este ser humano, se rebelasse deliberadamente contra nós? Não é de se espantar que, no próprio ato de rebeldia, muitos de nós exerceríamos a justiça que nos seria devida e, muito provavelmente, eliminaríamos o homem da face da terra.

Como vemos no verso 9, Deus decide por perguntar ao homem: “onde está você?“. Aqui, temos alguns indícios de quem é o Deus do cristianismo. E é sobre os aspectos revelados na reação de Deus frente ao primeiro pecado humano que proponho uma reflexão.

Acompanhe esta série de posts!

André Anéas

Acesse o link original desta pregação:

“Onde está você?”

Ouça o audio:

Faça o download:

“Onde está você?”

Entrega Total [Intimidade com Deus – De Mãos Dadas com o Senhor]

Quando nos relacionamos com Deus, precisamos em primeiro lugar ter a compreensão de que não estamos tratando de um relacionamento com qualquer pessoa. Estamos lidando com Deus, o Criador, o Todo-Poderoso, O Deus-Santo. Ele é completamente Santo, perfeito, imutável. Não existe um erro em sua essência, não exista nada que o contamine, que fira seu Ser. Ele É, nunca foi criado e nunca deixou de existir.

Diante de Deus nós precisamos perceber que é pela sua graça que nos aproximamos Dele. Não existe ninguém que chega diante de Deus, sem ser consumido, senão pela graça e misericórdia. Este fato precisar estar claro em nossas mentes. Outra verdade que precisa fazer parte desta relação é que mesmo este Deus sendo tão grandioso, Ele tem interesse em se relacionar conosco. Diante de quem estamos falando – Deus –, e tendo em vista que Ele deseja ter um relacionamento profundo conosco, se torna necessário uma entrega total, uma total submissão. Afinal, como responder a esta graça? A única resposta a darmos para ela, para este Deus que entrega tudo por nós, é que: “nada temos a oferecer, porém tudo o que temos é Seu!”. É um processo de humilhação.

Deus revela seu desejo de ter um povo completamente rendido a Ele, entregue a Ele. A proposta do cristianismo é algo radical, pois se trata de “perdermos” nossa vida para vivermos a vida de Cristo, nos tornando a cada dia mais semelhantes à Ele. Por isso, nosso relacionamento com Ele deve ser pautado em uma entrega total, sem que nada nos prenda, senão Ele!

Mas o que implica esta entrega total? Temos um exemplo quando o jovem rico diz que deseja seguir ao Senhor. A sua riqueza o prendia a este mundo a tal ponto dele se entristecer no momento em que Jesus o pede para vender tudo e dividir com os pobres. O coração daquele menino estava preso as riquezas, porém, viver com Cristo implica em abandonar TUDO por Ele. Jesus afirma que Ele veio ser motivo de “espada” (Mateus 10:34-39), pois o simples fato de segui-lo, implica em nadarmos contra a correnteza de TUDO o que é contrário a Cristo.

A cada dia com o Senhor, quanto mais próximo de Deus, mais seremos transformados por Ele. Alguns cristãos de hoje em dia dão o limite de até onde Deus pode ir. “Entra na minha família, mas não no meu trabalho”, “Entra no meu trabalho, mas não no meu computador”, “Entra na minha igreja, mas não em todos os meus pensamentos”, “Entra no meu carro, mas não no meu rádio”…

A entrega deve ser total. Não há negociação!

André Aneas

[acompanhe esta série de posts sobre Intimidade com Deus]

1/6 – Relacionamentos Humanos [Intimidade com Deus]

2/6 – Deus Deseja um Relacionamento Íntimo com Você! [Intimidade com Deus]

Acesse o link original desta pregação:

Intimidade com Deus

Ouça o audio:

Faça o download:

Intimidade com Deus – De Mãos Dadas com o Senhor – (download – clicar com o botão direito e em ‘salvar link como’)

Deus Deseja um Relacionamento Íntimo com Você! [Intimidade com Deus – De Mãos Dadas com o Senhor]


Ao olharmos o momento antes de Deus ter criado o homem, vivem o Pai, o Filho e o Espírito Santo em total comunhão, total satisfação, total intimidade, não tendo a necessidade de nada! Deus nunca precisou criar-nos para poder chegar em seu “ápice”. A Trindade sempre foi autossuficiente.

Mesmo assim, Eles decidem fazer o homem a imagem e semelhança Deles. E assim o fazem concluindo que foi algo “muito bom”. Deus não somente fez o homem, mas habitou com ele. Ao ler o relato bíblico se percebe que Deus coloca o homem em um jardim, o jardim do Éden. Ali o homem e Deus se relacionam em total intimidade, sem nenhuma vergonha. O homem e seu Criador passeavam no jardim ao entardecer, na viração do dia.

Podemos nos perguntar sobre o que eles falavam. Talvez Adão e Eva contavam como foi dia, o que eles tinham descoberto, o que eles tinham conseguido inventar, utilizando da criatividade que Deus colocou neles. Eram seres fantásticos e Deus gostava de estar ali, era apaixonado pelo homem, por sua criação. Deus via e interagia com sua criatura, com Sua imagem e Sua semelhança.

Este é o exemplo perfeito do que é o relacionamento idealizado por Deus. Um relacionamento sem medo, sem culpa, sem nenhum constrangimento, sem nada para impedir que a cada dia eles se amassem mais e mais. Desfrutavam de total liberdade para conversar, para interagir, uma comunhão perfeita.

O que me chama a atenção nesta parte da história é a maneira do Senhor mostrar para o homem o que Ele espera deste relacionamento. Em uma das manifestações da Sua graça, o Senhor coloca a árvore do bem e do mal no CENTRO do jardim e diz para o homem não comer dos frutos desta árvore. O Senhor poderia ter colocado a árvore em um local escondido, ou então, ter feito uma árvore menos atraente e com frutos menos “tentadores”, mas não. Deus coloca esta árvore no MEIO do jardim exatamente como na descrição bíblica, com frutos bons para comer a atraentes aos olhos. Nesta cena, percebemos que Deus anseia por um amor sincero, um amor genuíno.

Se o homem não tivesse opção de amar ou não amar a Deus, no que se basearia este amor? Certamente este amor não teria graça. Mais ainda, se Deus fizesse o jardim, todas as coisas da criação e o homem para tomar conta de tudo e este homem fosse programado para amar a Deus, sem opção por reconhecê-lo e amá-lo livremente, o homem seria um robô, pré-programado e o amor entre Deus e o homem seria algo artificial.

Entretanto, sabemos que a árvore estava lá, em destaque, e este fato nos revela que o anseio de Deus era que o homem o amasse livremente, espontaneamente, sinceramente e verdadeiramente. A graça aqui se torna muito mais graça, pois Deus em sua soberania faz o homem mesmo sabendo de seus erros futuros. Deus escolhe, decide fazer o homem, não abrindo mão de nada na criação, mesmo sabendo que o homem iria falhar, pois existia a possibilidade de escolha.

Ao continuarmos a observar a revelação de Deus para com o homem, vemos Deus como o Deus da aliança. Deus vai ao encontro do homem ao longo da história. Nóe, Enoque, Abraão, Isaque e Jacó, José, Moisés, Josué, Samuel, Davi, Salomão, Elias… Vemos Deus fazendo alianças, formando o seu povo, querendo que eles sejam Dele e Ele seja deles. Um Deus zeloso, cuidadoso. Um Deus que em até nos seus atos de castigo revela seu amor.

Hoje, ao contrário do início, não existe uma árvore no meio do “jardim” da nossa vida, para escolhermos pecar contra Deus. Vivemos em um mundo em que “árvores para pecar” estão espalhas em todos os lados, a nossa vista dia-a-dia, desde o dia em que nascemos. Porém, hoje Deus coloca no centro deste “jardim” (ou selva) a cruz de Cristo, inclusive dividindo a história. Para todo aquele que crer tenha a vida eterna e possa voltar a se relacionar com Deus. O povo de Deus, os cristãos, são a luz para este mundo, e luz chama a atenção. Em mais uma manifestação de Sua graça, a maior, Deus deixa em evidência a morte do Seu único filho para que TODO aquele que Nele crer não se perca, mas tenha a salvação.

Deus continua querendo se relacionar com o homem. Diante de Deus todos já são indesculpáveis, pois toda criação revela Deus. Mesmo assim, o último ato de Deus para humanidade é um acontecimento único e inesperado, por se tratar de uma divindade. Quem poderia dizer que Deus morreria por você? Quem poderia dizer que Deus entregaria tudo o que tem, para morrer uma morte tão catastrófica por seres que escolheram se rebelar? Mesmo assim, Ele o fez por nós, em prol de um relacionamento sincero, de amor. Se percebe que Deus nos ama não somente por ter nos criado, mas por nunca ter desistido de se relacionar conosco, chegando a sua expressão máxima quando Cristo morre em nosso lugar. Novamente vemos que a morte de Cristo na cruz é um ato de graça, mas que ultrapassa nossa compreensão uma vez que muitos à ignoram, mesmo estes sendo alvos do amor do Senhor.

Quando olhamos para tudo o que Deus fez na história, seria correto afirmarmos que o nível de intimidade que Ele deseja ter conosco é de alguma maneira diferente do “nível máximo”? Acredito que não. Quando olho a revelação bíblica vejo Deus em toda sua glória se esvaziando de si mesmo para ter um encontro com a humanidade. Mas não um encontro qualquer. Um encontro do Deus Santo com seu povo. Vejo um Deus Santo que age na história para se relacionar conosco de maneira íntima, profunda e eterna!

Sabemos que Deus deseja um relacionamento íntimo conosco. Porém, no que implica ter um relacionamento íntimo com Deus?

André Aneas

[acompanhe esta série de posts sobre Intimidade com Deus]

1/6 – Relacionamentos Humanos [Intimidade com Deus]

Acesse o link original desta pregação:

Intimidade com Deus

Ouça o audio:

Faça o download:

Intimidade com Deus – De Mãos Dadas com o Senhor – (download – clicar com o botão direito e em ‘salvar link como’)