“Entrega” [Por que se entregar a Deus?]

sentido obrigatórioPrimeiramente, gostaria de deixar uma afirmação diretiva para todos nós como Igreja do Senhor Jesus: ser cristão implica em ter uma vida entregue a Deus. Se parece por aqui, faria exatamente o que disse não ser o correto (não explicar os porquês). Mas esta é uma verdade. Se dizer cristão, discípulo de Cristo, e não ter uma vida verdadeiramente entregue para Deus, é incompatível com a revelação bíblica e com a experiência pessoal de inúmeros homens e mulheres de Deus. Chegaria a dizer que um “cristão” que não possui sua vida entregue nas mãos de Deus tem cheiro de joio e não de trigo.

Acredito que esta verdade está explícita no maior mandamento de Deus: “Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e todas as suas forças” – Dt 6:5 e Mt 22:37. Como se ama alguém acima de tudo, com TODO o coração, com TODA a alma, com TODAS as suas forças? Entendo que quem não se entrega a um Deus que exige um amor pleno, como descrito na Lei, não cumpre o mandamento. Amor exige entrega e a falta de amor revela a não entrega.

Este princípio é revelado não somente quando tratamos da nossa relação com Deus, mas também com nosso próximo. No relacionamento conjugal, por exemplo, o marido que não se entrega a sua esposa, investindo tempo com ela, se dedicando a ela, pouco a ama. A entrega de ambos os cônjuges um ao outro é o termômetro do amor. Quando não há amor no casamento há indiferença, falta intimidade, falta tempo, falta entrega.

André Anéas

[acompanhe esta série de posts sobre Por que se entregar a Deus?]

1/8 – Introdução [Por que se entregar a Deus?]

Acesse o link original desta pregação:

Por que se entregar a Deus?

Ouça o audio:

Faça o download:

Por que se entregar a Deus? – (download – clicar com o botão direito e em ‘salvar link como’)

Anúncios

O Reino de Deus é como um tesouro…



O Reino dos céus é como um tesouro escondido num campo. Certo homem, tendo-o encontrado, escondeu-o de novo e, então, cheio de alegria, foi, vendeu tudo o que tinha e comprou aquele campoMateus 13:44

“O Reino de Deus chegou” é o centro da pregação de Jesus de Nazaré. O principal propósito de Cristo em sua pregação era anunciar o Reino dos céus e dizer a todos que se arrependessem devido a este acontecimento.

Hoje em dia não estamos acostumados a viver em uma monarquia, que pressupõe a existência de um reino. Basicamente, um reino é composto por princípios, regras e leis que partem da autoridade suprema do reino, o rei. E mesmo que nós não vivamos em um reino propriamente dito, fato é que baseamos (conscientes ou não) nossas vidas em princípios, regras e leis de algum “reino”. E se não estivermos aderentes ao padrão do reino em que estamos inseridos, consequentemente, não estaremos aptos a sermos cidadãos do reino, correndo o risco de sermos colocados a margem da sociedade deste reino (marginalizados).

O reino mais predominante nos dias de hoje possui alguns princípios, regras e leis. O padrão deste reino é muito simples de ser detectado, pois está em total contraste com o Reino de Deus anunciado por Jesus. Vou intitular este reino como “Reino dos homens”.

Principais diferenças:

Reino dos homens”:

  • Cada um por si
  • “O mundo é dos espertos”
  • Faça o que der na “telha”
  • Não há esperança ao descontentes ou oprimidos do reino
  • Não há saída para quem não quer aderir aos valores do reino

Reino de Deus

  • Todos os habitantes deste Reino vivem em comunhão
  • Os cidadãos deste Reino não buscam “contar vantagem”
  • Os valores do Reino ao cidadãos são feitos pelo próprio Rei e todos sabem que estes valores são os melhores!
  • Este Reino é a esperança para os habitantes do “reino dos homens” e a esperança que foi alcançada para os que já fazem parte do povo
  • Este Reino é a “saída” para os que desejam valores diferentes dos encontrados no “reino dos homens”

Jesus nos diz que o Reino de Deus é semelhante a um tesouro perdido, que encontrado por um homem, o faz ALEGRE a ponto de vender TUDO o que possui para comprar o terreno onde o tesouro está localizado.

O Reino de Deus é algo muito valioso. Valioso ao ponto de quando encontrado tornar todas as demais coisas em posse do “encontrador” menos importantes do que o Reino. E menos importantes ao ponto de tudo se tornar insignificantes perto deste achado. O Reino de Deus é um tesouro, algo de muito valor, que faz o coração da pessoa que o encontra transbordar de alegria, deixando tudo de lado por este Reino.

Quando Jesus diz que o homem vende tudo, podemos entender que ele está falando de arrependimento. Quando o homem percebe o valor que este Reino tem, é natural, se o desejo do homem é se tornar “habitante” do Reino, que ele se arrependa de ter vivido nos padrões do reino dos homens, se convertendo ao padrão do Reino de Deus. Ou seja, mudando o seu andar para direção contrária, seguindo a partir de agora o Rei do Reino de Deus.

Agora, por que de tanta alegria em encontrar o Reino de Deus? Por causa do Rei que governa o Reino. O Rei que governa o Reino é bom, se preocupa com seu povo, os ama com um amor verdadeiro, é completamente justo, nunca errou, sabe exatamente aquilo que cada um necessita, é perdoador, misericordioso, gracioso e está acima dos “reis” que governam o reino dos homens. Além disso, Ele adota TODOS os habitantes do Reino como filhos! É um tesouro ou não é?

Não sei quais são os reinos, ou subúrbios do “reino dos homens” que você tem habitado. Talvez você esteja se dando muito bem neste reino, tirando vantagens ilícitas, passando para traz muita gente, ou sendo egoísta ao ponto de olhar somente para os seus interesses. Talvez você seja um desamparado. Alguém que não possui esperança, que não tem expectativa, que foi injustiçado. Ou ainda você está marginalizado, sem valores morais definidos e em prática, sem amor de ninguém, sem atenção.

Saiba de algo! O Reino de Deus chegou! Este Reino foi estabelecido aqui na terra quando Jesus morreu na cruz pelos habitantes do “reino dos homens”. O preço pago na cruz (morte de Cristo) é respectivo a escolha dos homens em fazer outro reino, com princípios, regras e lei contrários aos padrões de Deus.

Por causa da morte de Cristo, hoje nós temos acesso ao Reino de Deus. Mas, é pré-requisito o arrependimento, a conversão. Para se fazer parte do Reino de Deus, precisamos recebê-lo como um tesouro, deixando tudo que regia nossa vida e que está em contraste com os padrões do Rei. Mudar atitudes. Com o passar do tempo percebemos que há alegria, satisfação e sentido de vida verdadeiro e pleno no Reino de Deus.

O Reino de Deus chagou!

Deus abençoe sua vida, em nome do Rei do Reis e Senhor dos Senhores, Jesus!

André Aneas

Quem Queremos Ser? [Ser Crente Está na Moda?]

Quando olho para algum grupo de cristãos reunidos me pergunto: “qual o real propósito desta reunião?”. Porque se nossa motivação for errada, Deus não vai de maneira nenhuma adequar sua Palavra a nossa motivação.

Não devemos inventar moda. Devemos ser discípulos de Cristo na totalidade do Seu ensino. Pois a Palavra de Deus é inspirada e não está condicionada a nenhum modismo ou tendência.

Devemos ser verdadeiros cristãos, que adoram o Pai em espírito e em verdade! Devemos encontrar valor nas coisas mais preciosas que temos por sermos crentes. Devemos ter prazer no Senhor. Devemos amar as disciplinas espirituais e praticá-las. Oração, jejum, adoração. Perdoar! Devemos sempre buscar a santidade, pois o Senhor nos ensina a sermos santos pois Ele é santo. Precisamos crer no poder do Espírito Santo. Precisamos ter uma fé genuína, que tem certeza de que Deus é poderoso para fazer qualquer coisa! Crer na Palavra de Deus em sua totalidade é essencial. Crer que tudo o que aconteceu com os grandes homens de Deus na história pode ser uma realidade na nossa vida.

Devemos ser crentes pra valer. Não mais ou menos. Devemos cair de cabeça e mergulhar nas profundezas de Deus. Devemos amar Sua Palavra e nos deixar ser totalmente conduzidos pelo Seu Espírito Santo. Viver a verdade do Reino de Deus hoje!

Não podemos ser movidos por músicas, eventos, shows, vãs filosofias, modismos e tendências. Mas temos de ser movidos na direção do Filho através do Espírito Santo.

[confira esta série de posts sobre o tema: “Ser Crente Está na Moda?”]

1/6 – Modas e Tendências [Ser Crente Está na Moda?]

2/6 – O Que Está na Moda? [Ser Crente Está na Moda?]

3/6 – Reação de Jesus às Modas/Tendências [Ser Crente Está na Moda?]

4/6 – Ser Crente Está Fora de Moda! [Ser Crente Está na Moda?]

André Aneas