Cidadania Celeste [Desqualificados!]

céu

A nossa cidadania, porém, está nos céus, de onde esperamos ansiosamente o Salvador, o Senhor Jesus Cristo. Pelo poder que o capacita a colocar todas as coisas debaixo do seu domínio, ele transformará os nossos corpos humilhados, tornando-os semelhantes ao seu corpo glorioso. Portanto, meus irmãos, a quem amo e de quem tenho saudade, vocês que são a minha alegria e a minha coroa, permaneçam assim firmes no Senhor, ó amados! [20-4:1]

O fardo de se gloriar em si mesmo, de sempre se justificar, é muito pesado. Nos cansamos de fingir ser quem não somos. É algo que rouba nossa felicidade. Uma hora ou outra este fardo se tornará insuportável. Mas quem crê no poder de Deus para salvar terá alívio! Não precisará mais fingir, pois como alguém desqualificado! terá o consolo de um Deus que ama, um Deus que cura as feridas, que ressuscita os mortos e que fornece gratuitamente a salvação! Um Deus único, invencível, Todo-Poderoso, que nos ama e nos chama de filhos! A este Deus, o Deus do nosso Senhor Jesus, toda glória para sempre!

E este Deus haverá de, da mesma maneira como com o Filho, nos ressuscitar! Por isso, que nos esqueçamos de tudo que fica para traz, e tenhamos coragem para considerar tudo como esterco a fim de receber o prêmio do chamado celestial em Cristo Jesus! Avancemos em nossas vidas servindo ao Senhor com alegria e aos nossos irmãos com humildade, sabendo que como desqualificados! fomos salvos e a nós cabe sermos como Ele, humildes uns com os outros, para que naquele Dia, em que se manifestar o Filho de Deus, desfrutemos do privilégio de sermos chamados filhos de Deus, não em um mundo que privilegia e enaltece os qualificados, mas em um lugar, uma pátria celeste, como cidadãos do céu, um lugar em que o rei é Rei dos reis e Senhor dos senhores, o Cordeiro Santo que foi morto e ressuscitado, aquele que tem o nome que está sobre todo o nome, Jesus, o Filho de Deus, a honra, a glória e o poder para todo o sempre, amém!

André Anéas

[acompanhe esta série de posts sobre Desqualificados!]

1/10 – Introdução [Desqualificados!]

2/10 – Contexto [Desqualificados!]

3/10 – Confiança no Espírito ou na carne? [Desqualificados!]

4/10 – Exemplo de Paulo [Desqualificados!]

5/10 – Supremacia de Cristo [Desqualificados!]

6/10 – Perseverança em Ser Semelhante a Cristo [Desqualificados!]

7/10 – Exemplo [Desqualificados!]

8/10 – Inimigos da Cruz de Cristo [Desqualificados!]

Acesse o link original desta pregação:

Desqualificados!

Ouça o audio:

Faça o download:

Desqualificados!

Anúncios

Inimigos da Cruz de Cristo [Desqualificados!]

orgulho

Pois, como já disse repetidas vezes, e agora repito com lágrimas, há muitos que vivem como inimigos da cruz de Cristo. O destino deles é a perdição, o seu deus é o estômago, e eles têm orgulho do que é vergonhoso; só pensam nas coisas terrenas. [18-19]

Paulo, muito embora tenha total compreensão do evangelho de Jesus, o qual desafiou e mudou toda sua história de vida, não tem para si orgulho ou vaidade da revelação que recebera de Cristo. Ao contrário, ele chora e se entristece ao ver gente envolta no engano. Ele sabe que estes “inimigos da cruz de Cristo” tem sua condenação garantida e sua postura frente ao erro é firme. Entretanto, Paulo não cai no mesmo erro deles, o de se orgulhar.

Semelhantemente, a Igreja não deve dar ouvidos a nenhum inimigo da cruz de Cristo. Aqueles quem desprezam o motivo maior da nossa justificação gratuita em decorrência de uma auto-justificação não são dignos de credibilidade, pois são inimigos da graça, inimigos de Cristo, inimigos do ato redentor de Deus e possuem ensinos que são uma armadilha para o povo de Deus. Mesmo assim, a Igreja deve ser equilibrada ao ponto de não se orgulhar em si mesma e não cair no mesmo erro dos orgulhosos que não necessitam da graça de Deus.

Devemos olhar para Cristo, que é o maior exemplo de humildade e obediência.

André Anéas

[acompanhe esta série de posts sobre Desqualificados!]

1/10 – Introdução [Desqualificados!]

2/10 – Contexto [Desqualificados!]

3/10 – Confiança no Espírito ou na carne? [Desqualificados!]

4/10 – Exemplo de Paulo [Desqualificados!]

5/10 – Supremacia de Cristo [Desqualificados!]

6/10 – Perseverança em Ser Semelhante a Cristo [Desqualificados!]

7/10 – Exemplo [Desqualificados!]

Acesse o link original desta pregação:

Desqualificados!

Ouça o audio:

Faça o download:

Desqualificados!

Exemplo [Desqualificados!]

exemplo

Todos nós que alcançamos a maturidade devemos ver as coisas dessa forma, e, se em algum aspecto, vocês pensam de modo diferente, isso também Deus esclarecerá. Tão somente vivamos de acordo com o que já alcançamos. Irmãos, sigam unidos o meu exemplo e observem os que vivem de acordo com o padrão que apresentamos a vocês. [15-17]

Diante de tal realidade que o apóstolo Paulo experimenta em Cristo, ele tem credibilidade para dizer: “sigam meu exemplo e vivam de acordo com este padrão”. Qual padrão? O padrão que está revelado em Cristo, de humildade.

Quão mais fácil seriam as coisas na igreja se todos seguissem este padrão! Se todos aqueles que estão envolvidos no Reino de Deus servissem a Ele com plena convicção que não tem motivos para se gloriarem em seus próprios feitos, em seu “atos de justiça”. Muito pelo contrário, certos de que participam da mesma graça que salva desqualificados! e, unidos Nele, servissem Aquele que é digno!

André Anéas

[acompanhe esta série de posts sobre Desqualificados!]

1/10 – Introdução [Desqualificados!]

2/10 – Contexto [Desqualificados!]

3/10 – Confiança no Espírito ou na carne? [Desqualificados!]

4/10 – Exemplo de Paulo [Desqualificados!]

5/10 – Supremacia de Cristo [Desqualificados!]

6/10 – Perseverança em Ser Semelhante a Cristo [Desqualificados!]

Acesse o link original desta pregação:

Desqualificados!

Ouça o audio:

Faça o download:

Desqualificados!

Exemplo de Paulo [Desqualificados!]

PauloSe alguém pensa que tem razões para confiar na carne, eu ainda mais: circuncidado no oitavo dia de vida, pertencente ao povo de Israel, à tribo de Benjamim, verdadeiro hebreu; quanto à Lei, fariseu; quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na Lei, irrepreensível. [4b-6]

O apóstolo tinha muitos motivos para confiar em sua “carne”. Circuncidado conforme orienta a Lei, pertencente a tribo de Benjamim (descendente de Saul), verdadeiro hebreu (filho de hebreus), fariseu (estudioso e praticante da Lei), perseguidor da igreja (combatia a ameaça ao judaísmo) e irrepreensível quanto a justiça da Lei (reconhecido por sua conduta)! Que currículo! Acrescentaria ainda que fora ensinado pelos maiores de sua época, como Gamaliel (Atos 22:3). Paulo não era um qualquer que tentou algumas coisas na vida e como tudo deu errado foi “tentar a vida” como pregador do evangelho. Paulo tinha motivos de sobra para se orgulhar e se sentir “de Deus” mais do que qualquer outro naqueles dias. Ele era diferenciado e acima da média.

Por isso, ele afirma que poderia confiar na “carne”. Confiar, se vangloriar, se orgulhar. Tinha razões para isto. Tinha consciência de que ele estava acima de outros no que tange a tradição judaica. Destaco aqui sua irrepreensibilidade quanto a Lei. Paulo era impecável no cumprimento da Lei, ao menos em aspectos exteriores. Ele tinha motivos para confiar em sua própria justiça e com certeza tinha boa reputação como judeu nos círculos religiosos. Quando ele critica estes judaizantes, ele o faz com propriedade de quem já valorizou aquilo que eles valorizam, aspectos exteriores. Também, como perseguidor da igreja, ele era implacável. Lutava e fazia o que era preciso para combater a “seita” recém surgida dos seguidores de Jesus. Mais um motivo para ter sua reputação elevada, pois não se tratava apenas de um discurso, mas de prática!

André Anéas

[acompanhe esta série de posts sobre Desqualificados!]

1/10 – Introdução [Desqualificados!]

2/10 – Contexto [Desqualificados!]

3/10 – Confiança no Espírito ou na carne? [Desqualificados!]

Acesse o link original desta pregação:

Desqualificados!

Ouça o audio:

Faça o download:

Desqualificados!