Quem é este? (49-50) [Por que se entregar a Deus?]

A história termina com a pergunta dos convidados: “quem é este que até perdoa pecados?”. Talvez, a surpresa deles seja pela possibilidade de se ter pecados perdoados sem ter que entrar no sistema religioso judaico da época. Além disso, Jesus afirma no versículo 50 que a fé da mulher a salvou e que ela poderia ir em paz.

Jesus

Por que se entregar?

“Quem é este?” que perdoa, que ao se ter fé Nele existe salvação e que nos leva a um caminho de paz? No relato de Lucas as pessoas ainda não possuíam o entendimento completo de quem Jesus era. Mas hoje nós sabemos plenamente quem Ele é. Acredito que saber quem Jesus é justifica, esclarece e responde a pergunta “por que se entregar a Deus?”. Ele é Filho único de Deus, que amou o mundo de TAL maneira que o deu, entregou, para que TODOS que crerem no Filho não pereçam, mas tenham vida eterna.

Quão profunda é esta verdade. É uma verdade que causa muita alegria a nós. Afinal de contas, temos salvação Nele! Mas também deve nos causar um certo constrangimento. Já parou para pensar que cada vez que oramos em nome de Jesus, oramos no nome daquEle que fora esmagado, humilhado, torturado por nós? A realidade deste fato deve nos causar temor e tremor diante Dele e de Sua majestade. “Por que se entregar a Deus?”. Porque Ele nos ama de uma maneira inexplicável, ao ponto de parecer que Ele nos amou mais que Seu próprio Filho, Jesus.

Qual o significado de se entregar?

A mulher viu em Jesus algo que provocou seu amor por Ele. Nós vimos na cruz do calvário algo que provocou nosso amor por Ele. Se ela se entregou a Ele daquela maneira, mesmo ainda Ele não se entregando por Ela na cruz, quanto mais nós devemos nos entregar àquele que se entregou por nós na cruz!

Esta entrega significa uma doação completa de quem nós somos. John Stott diz em seu livro “Discípulo Radical”, ao comentar Efésios 5:2, da necessidade de “amar com o amor do calvário”. Qual a espécie do seu amor por Deus? Sua vida está entregue a Ele? Ou não?

Quais as implicações da entrega?

Por fim, gostaria de comentar acerca do que Tito 2:14 diz: “Ele se entregou por nós a fim de nos remir de toda a maldade e purificar para si mesmo um povo particularmente seu, dedicado à prática de boas obras”. Jesus se entregou por nós para sermos dedicados as boas obras. Ora, se devemos nos entregar a Deus pelo exemplo de Cristo (Ele se entregou) e de forma completa (com amor do calvário), devemos nos entregar para servir ao próximo (como Cristo fez por amor à humanidade).

Discutindo sobre como fazer com que a Igreja entenda a obrigatoriedade de se entregar ao serviço ao próximo, conclui que é necessária conversão. É na conversão que o Espírito Santo habita em nós. E, se o Espírito Santo, que é o Espírito de Cristo, aquEle que se entregou por nós, habita em nós, somente assim seremos levados a nos entregar ao Pai e ao próximo. Ou seja, não bastam palavras humanas cheias de argumentos teológicos, pois estas palavras podem até ter um efeito e nos levar a uma ação, mas de todo coração, alma, entendimento? Uma entrega total nas mãos de Deus? Não. Um amor genuíno só pode vir através Dele, Cristo Jesus, que nos amou primeiro (1 Jo 4:19).

Se entregar ao próximo é, em última instância, se entregar ao próprio Deus. Por isso, devemos ter uma entrega total e um amor genuíno, que é fruto da vida de Deus em nós (Espírito Santo).

André Anéas

[acompanhe esta série de posts sobre Por que se entregar a Deus?]

1/8 – Introdução [Por que se entregar a Deus?]

2/8 – “Entrega” [Por que se entregar a Deus?]

3/8 – Um convite inesperado? (36) [Por que se entregar a Deus?]

4/8 – À procura de Jesus (37-38) [Por que se entregar a Deus?]

5/8 – Pé Atrás (39) [Por que se entregar a Deus?]

6/8 – Uma Grande Lição de Graça  (40-48) [Por que se entregar a Deus?]

Acesse o link original desta pregação:

Por que se entregar a Deus?

Ouça o audio:

Faça o download:

Por que se entregar a Deus? – (download – clicar com o botão direito e em ‘salvar link como’)

Anúncios

Um convite inesperado? (36) [Por que se entregar a Deus?]

convite inesperadoGostaria de expor a história relatada por Lucas no capítulo 7:36-50, em que uma pecadora demonstra de maneira singular seu amor pelo Mestre. Tenho certeza que a partir deste relato, a Palavra dará luz sobre as seguintes perguntas: “Por que devemos nos entregar a Deus?”, “O que significa se entregar a Deus?” e “Quais implicações práticas eu tenho me entregando a Deus?”.

Algo que precisa ser esclarecido acerca do Mestre: Ele não era festeiro e nem beberrão. Digo isto, pois muitas vezes ouvimos pessoas dizerem aquilo que os fariseus e mestres da Lei diziam sobre o nosso Mestre com o objetivo de denegri-lo. Que tipo de consideração merecem as palavras de pessoas que constantemente armaram ciladas para Jesus? Que crédito tem alguém que se utiliza de mentiras e artimanhas para tentar denegrir a imagem de um inocente? Observe os exemplos: João 8:6 (mulher adultera), Lucas 7:34 (“beberrão e comilão”), Lucas 23:2 (mentiras dos judeus no julgamento de Pilatos), Mateus 27:20 e Marcos 15:11 (líderes convencem / incitam a multidão a pedir por Barrabas), e por ai vai.

Abro um parênteses ao observar as inúmeras tentativas da liderança judaica de “derrubar” Jesus:

Cuidado com lobos em peles de cordeiro. A liderança judaica, os fariseus e “peritos na Lei” eram, em muitas situações, lobos em peles de ovelhas. Ele tentaram provocar Jesus a uma falha com armadilhas, argumentos, convencê-lo a aceitar aquilo que eles achavam certo. Hoje em dia existem muitos lobos nas lideranças da igreja. Cuidado! Muitos deles se portam como ovelhas, mas no momento em que forem confrontados com a VERDADE, com seus erros, pecados, falta de condições, de preparo, domínio próprio, de discernimento e com o próprio chamado, certamente vão trazer a tona suas verdadeiras identidades: lobos políticos, maquiavélicos, que fazem armadilhas e artimanhas, na maioria das vezes para nos confundirem sobre a VERDADE. Corromper a VERDADE é pior do que roubar dinheiro. Que tenhamos a mesma comunhão com o Pai, que teve Cristo, para discernir quem são este peritos em destruição psicológica e nos mantermos fiéis à Ele, sem nos dobrar diante destes cães.

O fato de Jesus ir até a casa de um Fariseu jantar e permitir a aproximação de uma pecadora não revela um Cristo que “topa tudo” para anunciar as verdades do Reino para os pecadores. Lucas coloca o texto referente a mente maquiavélica dos “fariseus e peritos na lei”, dizendo que Jesus era “comilão e beberrão”, um pouco antes do relato do convite do fariseu a Jesus. Por que Lucas coloca os textos próximos um ao outro? A resposta desta questão pode nos evidenciar a intenção de Lucas de nos esclarecer quem era Jesus de fato, desmistificando esta ideia errônea que muitos tem hoje, de que Jesus era um cara “bacana” e “legal”, sem preconceitos, com mente aberta, “descolado” e liberal. A imagem que muitos tem de Jesus é formada por pensamentos farisaicos, da ala que queria incriminar Jesus por meio de armadilhas e mentiras. Isto fica ainda mais evidente quando observamos o versículo 40, em que o fariseu o chama de “Mestre”, expressão comumente usada para se dirigir a rabinos. Jesus não estava na casa de alguém que não tivesse interesse em ouvir aquilo que Jesus estava anunciando. Jesus não estava em um “passa tempo”, “curtindo” um jantar na casa de amigos e disposto a ser conivente com o pecado, para “conviver e caminhar junto deles”. Muito pelo contrário.

O interesse de Jesus era um: anunciar as boas notícias do evangelho aos desesperados, oprimidos, cativos, pecadores e doentes. Ele veio para os doentes e não para sãos. Seu “público alvo” era simplesmente gente sem esperança, pessoas que precisavam ser salvas, vidas que precisavam de uma saída, de um escape. Não há espaço no Reino de Deus para soberbos, arrogantes, gente autossuficiente e que não precisa de Deus. Conforme a Palavra diz em Tiago 4:6: “Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes”. Por isso Jesus conversava com pecadores e por isso a multidão tinha acesso a Ele, porque Ele tinha compaixão do povo. De maneira nenhuma Jesus se contaminou com o pecado, foi conivente com o pecado, participou do pecado. Nunca!

André Anéas

[acompanhe esta série de posts sobre Por que se entregar a Deus?]

1/8 – Introdução [Por que se entregar a Deus?]

2/8 – “Entrega” [Por que se entregar a Deus?]

Acesse o link original desta pregação:

Por que se entregar a Deus?

Ouça o audio:

Faça o download:

Por que se entregar a Deus? – (download – clicar com o botão direito e em ‘salvar link como’)

Por que se entregar a Deus?

mulher pecadora

Graça e paz!

O Senhor é bom! Tão bom que nos presenteou com uma linda história sobre uma mulher que teve um gesto de amor singular na revelação bíblica. E sobre esta história tive a alegria de pregar na Igreja Batista Parque das Nações em Santo André, no dia 11/05/2013. Com o título de “Por que se entregar a Deus?”, esta pregação irá nos desafiar sobre o real significado de entrega a Deus.

Agradeço a todos os irmãos pelo convite e oro para que o Senhor continue os abençoando!

André Anéas

Ouça o audio:

Faça o download:

Por que se entregar a Deus? – (download – clicar com o botão direito e em ‘salvar link como’)

Santas Mulheres do Passado no Presente?

1 Pedro 3:1-6

Do mesmo modo, mulheres, sujeitem-se a seus maridos, a fim de que, se alguns deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavras, pelo procedimento de sua mulher,

observando a conduta honesta e respeitosa de vocês.

A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e jóias de ouro ou roupas finas.

Pelo contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranqüilo, o que é de grande valor para Deus.

Pois era assim que também costumavam adornar-se as santas mulheres do passado, que colocavam a sua esperança em Deus. Elas se sujeitavam a seus maridos,

como Sara, que obedecia a Abraão e lhe chamava senhor. Dela vocês serão filhas, se praticarem o bem e não derem lugar ao medo.

Mulheres,

Ao ler e meditar neste texto, senti de escrever algo para vocês, incentivando-as a buscarem ser um exemplo de mulher.

Ao comparar aquilo que a palavra de Deus diz sobre ser uma bela mulher com o padrão mundano, tenho a sensação de que mulheres como as “santas mulheres do passado” estão ficando no passado. Ser respeitosa, dócil, sujeita ao marido, que não chamam a atenção para si utilizando da sensualidade, são características que faltam nas mulheres destes dias e, infelizmente, dentro da igreja também.

Gostaria de falar com você mulher. Independente das inúmeras justificativas que possa haver, da influencia do mundo e principalmente dos nossos defeitos (dos homens), vocês devem desejar ser como está descrito nas escrituras, pois é benção para suas próprias vidas!

Deixem-se ser tocadas pelo Espírito Santo para que seja o seu desejo ser como Sara. A identificação de vocês com estes versículos têm poder para mudar histórias, edificar famílias e, principalmente, fechar a boca de uma sociedade que não deseja aquilo que é a vontade do Senhor Jesus.

Façam isso por vocês e, sempre em primeiro lugar, para agradar ao Senhor. Sejam radicais neste ponto e não se deixem abalar por NADA, pois muitos serão os frutos deste modo santo de viver. Lembrem-se: grande é a nuvem de testemunhas.

 

Mulheres, sejam referência para outras mulheres!

Santas Mulheres do Passado no Presente? Eu creio!

 

Deus abençoe vocês,

André