Hoje é Natal… E o kiko?

O que seria o Natal se eu tivesse que explicar para quem não sabe o que é o Natal? Me fiz esta pergunta e gostaria de respondê-la. Sem dúvida alguma minha resposta não é definitiva, pois o conteúdo da resposta que me proponho a responder trata de alguém impossível de ser plenamente definido. Minha resposta, portanto, é limitada e, além do mais, de um alguém – eu – inexperiente e aprendiz, mas que um dia experimentou na carne o Cristo, o Cordeiro Santo de Deus.

O que é o Natal?

O fato que envolve o Natal tem pouca relação com a tradição. Não existe nada mágico no dia 25 de dezembro. Inclusive, dia 25 de dezembro não tem relação com o fato que origina o Natal, mas sim com tradição. Não que tradição em geral não tenha importância, pois ela tem sua importância. Porém, tratando-se do fato que origina o Natal, não há nada de tradicional. Muito pelo contrário, é um fato original.

Em nome da santa originalidade do Natal, que esqueçamos por um instante papai Noel, presentes, a mesa farta e abundante, o vinho, as promoções, os shoppings com seus trânsitos humanos e filas! Ah… Esqueçamos também a infinidade de parentes que se encontram sem se gostar para dizer o que não deveriam em um estado de sobriedade duvidoso jurando atitudes que não terão por pelo menos um ano, até a data “mágica” de 25 de dezembro! Esqueçamos isto também.

Esquecendo isto tudo (e quem sabe mais alguma coisa), vamos a minha resposta sobre o Natal:

O que é comemorado no Natal é o fato de Deus tomar uma atitude em prol da humanidade. E é a concretização em nosso tempo e espaço desta atitude que celebramos no Natal! Deus decide por enviar seu Filho, Jesus de Nazaré, a este mundo em que eu e você vivemos. Para isto, uma virgem fica grávida e dá à luz a um menino nascido em Belém. É este nascimento que é comemorado no Natal, o nascimento de Jesus de Nazaré.

natal

A pergunta o que é o Natal? é substituída neste momento por: por que do Natal? Pensando em quem não sabe a resposta da primeira pergunta, acredito que a segunda pergunta precise ser respondida também.

Quem sabe você acredite que Deus não exista. Mas com toda sinceridade, acredito que lá no fundo do seu coração você sabe que Ele existe e luta contra isto ou contra Ele. Enfim, não quero provar que Deus existe e nem a Bíblia tem esta intenção. Agora, acredito que exista uma pergunta mais relevante: quem é este Deus que existe? Por detrás desta questão poderiam estar outras perguntas: por que o mundo é injusto?, por que Ele me fez?, Ele é bom mesmo?, por que Deus permite o sofrimento?, etc.

A esta altura, sinceramente, confesso que me vejo contra parede para responder tudo isto! Mas vou tentar…

Em primeiro lugar:

Deus te ama! Eu não te conheço, não sei quem você é, da onde é e nem para onde vai. Se eu te conhecesse e desta troca de experiência que haveria entre nós eu pudesse escolher algo para você não esquecer, é isto! Deus te ama MUITO. Quero fazer deste momento de troca de experiência por meio da www o momento de te dizer Deus ama você!

Segundo:

Este Deus que nos ama nos criou. Mesmo sabendo da fome no mundo, das injustiças do mundo, das tragédias que os seres humanos causariam Ele escolheu nos criar! Ele fez a nossa raça mesmo sabendo que o homem deliberadamente iria se tornar o que ele é: egoísta, arrogante, sem misericórdia, sem amor, falso, mentiroso, “espertalhão”, avarento, assassino, desobediente aos pais, preguiçoso, folgado, mesquinho, miserável e por ai vai…

Terceiro:

Liberdade. Que Deus de amor faria diferente? Que Deus, após criar a raça humana (eu e você) com o privilégio de viver a vida e conhecer este Deus Criador que nos ama (talvez, devido aos itens citados no parágrafo acima fique difícil enxergar desta maneira), esperaria um amor recíproco diferente de algo espontâneo, verdadeiro e genuíno, o que só poderia acontecer havendo liberdade nesta fórmula? A humanidade é livre e escolheu um caminho que desagradou Deus, o Criador da humanidade. Somos o que somos: fruto do nosso erro. Erro da nossa raça, que afeta a minha natureza e a sua. Estamos contaminados com um vírus chamado pecado, que faz com que nossa melhor das intenções em sermos bons não pague o preço do nosso erro. Nossa liberdade, nossa culpa, nossa vida.

Aqui acredito que conseguimos entender o que está acontecendo no mundo. O mundo está completamente tomado de seres humanos que, devido a suas escolhas, optaram por uma vida que desagrada ao Criador, Deus. Seja cometendo um crime terrível ou contemplando o egoísmo do nosso coração, fica evidente que nossa natureza está afetada. O erro começou por um homem, continua através da minha vida e da sua, e continuará através de nossos filhos.

Quarto e último:

Deus não é expectador! Deus não abandonou a história após saber da nossa decisão. Deus não abandonou a história após nos ver, eu e você, ofendendo Ele com nossas atitudes reprováveis, nossos pensamentos deploráveis e nossas boas ações para justificarmos o injustificável.

Ah sim… Ele nos ama! Por causa deste amor Ele escolheu não se apegar a sua divindade e se submeter a nascer. Em seu ato máximo de amor pela humanidade,  Deus, o Todo-Poderoso e Criador, se faz homem e nasce. Vive sujeito a todos os dilemas da vida humana, experimenta nossa vida, nosso trabalho, nosso desenvolvimento, nosso crescimento. Vive a vida. Com uma diferença: não peca. Não afronta Deus com nenhuma atitude, palavra ou pensamento. Vive como um perfeito ser humano.

Nesta terra, este Deus encarnado, Jesus, o Filho Unigênito de Deus Pai, a essência de TUDO, que já havia presenciado a criação da raça humana com toda a liberdade que lhe foi posta, experimenta em sua carne a dor, o sofrimento e, principalmente, o abandono de Deus Pai como justo pagamento pelos pecados de TODA humanidade, se submetendo a toda espécie de humilhação e morrendo em uma cruz sem ter feito nada para merecer tal condenação.

Minha morte. Sua morte. Ele morreu em nosso lugar!

Quem é este Deus que existe?

É um Deus que nunca desistiu de nós.

É um Deus que tomou a atitude mais radical em prol de um amor entre Ele e nós.

É um Deus que se submeteu a morrer e sofrer por um instante a dor de viver afastado do Deus que é Pai.

É um Deus que abalou as leis cósmicas, deixando de alguma maneira que não faço ideia, o Filho se desligar do Pai e do Espírito Santo.

É um Deus que não mede esforços para nos salvar de nós mesmos e da nossa justa condenação.

É um Deus que faz tudo isto para nós de graça, pois jamais teríamos como pagar pela gravidade do erro da nossa raça rebelde.

Deus fez isto por você! Para que você tenha a condição de viver a vida da forma que Ele planejou no início! Sim! Jesus decidiu não se apegar a sua essência divina e se tornar homem para concertar aquilo que nós estragamos: um relacionamento perfeito com Deus.

… embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz! – Filipenses 2:6-8

E o mais intrigante de Deus é o fato Dele tomar uma atitude radicalmente amorosa por todos, mesmo não sendo todos que  aceitariam este amor. Minha oração neste Natal vai muito além de você entender do que se trata esta comemoração. Minha oração é para você não ser encontrado no grupo daqueles que viveram sem se importar com o Deus que se importa MUITO com você.

Que este Natal seja um Natal para comemorar o amor de Deus, que entregou Seu Filho Jesus! Que seja um dia para comemorar que a salvação chegou por meio do bebê Jesus, que nasceu para obedecer ao Pai e se entregar por amor por mim e por você! Que este Natal seja um dia de salvação na sua vida!

Neste Natal, lembre-se que existe um Deus que foi até as últimas consequência para nos dar a salvação de uma condenação justa. Um Deus de amor…

Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz. – Isaías 9:6

“Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que este fosse salvo por meio dele. Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, por não crer no nome do Filho Unigênito de Deus. – João 3:16-18

Por isso é que meu Pai me ama, porque eu dou a minha vida para retomá-la.
Ninguém a tira de mim, mas eu a dou por minha espontânea vontade. Tenho autoridade para dá-la e para retomá-la. Esta ordem recebi de meu Pai”. – João 10:17-18

Não deixe para amanhã. Se posicione hoje! Reconheça para Deus que você precisa de um salvador e que você carece da salvação dada de graça por Jesus de Nazeré, Aquele que morreu e ressuscitou ao terceiro dia! Reconheça que você não é nada e que carece do amor do Pai, revelado em Cristo Jesus!

O Natal tem muito tem tudo a ver com nossas vidas e nossa eternidade…

Aleluia! A salvação chegou em Cristo Jesus!

André Anéas

365 Dias de Natal

[postado a última vez em 24/12/2010]

Que este Natal seja mais um Natal. Mais um nestes 365 dias do ano…

Como todo dia, que tenhamos comunhão.

Como todo dia, que haja paz.

Como todo dia, que tenhamos nossa santa ceia em memória Dele.

Como todo dia, que lembremos de Jesus, nosso Senhor.

Como todo dia, que o adoremos.

Como todo dia, que nossas casas se encham de alegria.

Como todo dia, que haja gratidão.

Como todo dia, que busquemos ser cheios do Espírito Santo (e não do natalino).

Como todo dia, que Ele seja o alvo das nossas vidas.

Como todo dia, anunciemos as boas notícias!

Como todo dia, lembremos que Ele, mesmo  sendo eterno, veio à terra.

Como todo dia, lembremos que Ele existe.

Como todo dia, lembremos que Ele vive.

Como todo dia, lembremos que Ele voltará!

Como todo dia, mais do que lembrar, que Ele seja em nós.

Que Ele reine em nossas vidas, da mesma maneira como Ele vive.

Como todo dia, que orações sejam dadas somente à Ele, pois Ele é Deus.

Entretanto, se este 25 de dezembro não é como todo dia… Esta data, estas sensações, estes momentos, estas comemorações, toda esta emoção, não passam de pura vaidade, que somente satisfaz a carne e a alma. E este é o “espírito natalino”, anunciado pelas grandes mídias e por toda sociedade capitalista, que exclue os órfãos e as viúvas.

Se você já recebeu o Senhor como salvador e é filho Dele, comemore todos os dias, em comunhão com todos os seus amados, que o Senhor veio ao mundo e nos salvou.

Comemore Sua vitória na cruz. E principalmente, aguarde e se prepare para Sua grandiosa volta. Aleluia!

Mas se você não conhece este Deus, que ama o mundo de TAL MANEIRA – Jo 3:16 (não há nem palavras para expressar este amor), saiba que Jesus te tirou no amigo secreto – frase do Pr. Felipe, Bola de Neve, 23/12/2010. E não foi no dia 25 de dezembro…  Foi antes da fundação do mundo! E não tenho dúvidas de que nem você e nem eu merecemos este presente.

Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais,

Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado,

O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós”- 1 Pe 1:18-20

Deus abençoe sua vida!

André Aneas

365 dias de Natal

Que este Natal seja mais um Natal. Mais um nestes 365 dias do ano…

Como todo dia, que tenhamos comunhão.

Como todo dia, que haja paz.

Como todo dia, que tenhamos nossa santa ceia em memória Dele.

Como todo dia, que lembremos de Jesus, nosso Senhor.

Como todo dia, que o adoremos.

Como todo dia, que nossas casas se encham de alegria.

Como todo dia, que haja gratidão.

Como todo dia, que busquemos ser cheios do Espírito Santo (e não do natalino).

Como todo dia, que Ele seja o alvo das nossas vidas.

Como todo dia, anunciemos as boas notícias!

Como todo dia, lembremos que Ele, mesmo  sendo eterno, veio à terra.

Como todo dia, lembremos que Ele existe.

Como todo dia, lembremos que Ele vive.

Como todo dia, lembremos que Ele voltará!

Como todo dia, mais do que lembrar, que Ele seja em nós.

Que Ele reine em nossas vidas, da mesma maneira como Ele vive.

Como todo dia, que orações sejam dadas somente à Ele, pois Ele é Deus.

 

Entretanto, se este 25 de dezembro não é como todo dia… Esta data, estas sensações, estes momentos, estas comemorações, toda esta emoção, não passam de pura vaidade, que somente satisfaz a carne e a alma. E este é o “espírito natalino”, anunciado pelas grandes mídias e por toda sociedade capitalista, que exclue os órfãos e as viúvas.

 

Se você já recebeu o Senhor como salvador e é filho Dele, comemore todos os dias, em comunhão com todos os seus amados, que o Senhor veio ao mundo e nos salvou. Comemore Sua vitória na cruz. E principalmente, aguarde e se prepare para Sua grandiosa volta. Aleluia!

 

Mas se você não conhece este Deus, que ama o mundo de TAL MANEIRA – Jo 3:16 (não há nem palavras para expressar este amor), saiba que Jesus te tirou no amigo secreto – frase do Pr. Felipe, Bola de Neve, 23/12/2010. E não foi no dia 25 de dezembro…  Foi antes da fundação do mundo! E não tenho dúvidas de que nem você e nem eu merecemos este presente.

 

Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais,

Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado,

O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós”- 1 Pe 1:18-20

 

Deus abençoe sua vida!

 

André Aneas