“Entrega” [Por que se entregar a Deus?]

sentido obrigatórioPrimeiramente, gostaria de deixar uma afirmação diretiva para todos nós como Igreja do Senhor Jesus: ser cristão implica em ter uma vida entregue a Deus. Se parece por aqui, faria exatamente o que disse não ser o correto (não explicar os porquês). Mas esta é uma verdade. Se dizer cristão, discípulo de Cristo, e não ter uma vida verdadeiramente entregue para Deus, é incompatível com a revelação bíblica e com a experiência pessoal de inúmeros homens e mulheres de Deus. Chegaria a dizer que um “cristão” que não possui sua vida entregue nas mãos de Deus tem cheiro de joio e não de trigo.

Acredito que esta verdade está explícita no maior mandamento de Deus: “Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e todas as suas forças” – Dt 6:5 e Mt 22:37. Como se ama alguém acima de tudo, com TODO o coração, com TODA a alma, com TODAS as suas forças? Entendo que quem não se entrega a um Deus que exige um amor pleno, como descrito na Lei, não cumpre o mandamento. Amor exige entrega e a falta de amor revela a não entrega.

Este princípio é revelado não somente quando tratamos da nossa relação com Deus, mas também com nosso próximo. No relacionamento conjugal, por exemplo, o marido que não se entrega a sua esposa, investindo tempo com ela, se dedicando a ela, pouco a ama. A entrega de ambos os cônjuges um ao outro é o termômetro do amor. Quando não há amor no casamento há indiferença, falta intimidade, falta tempo, falta entrega.

André Anéas

[acompanhe esta série de posts sobre Por que se entregar a Deus?]

1/8 – Introdução [Por que se entregar a Deus?]

Acesse o link original desta pregação:

Por que se entregar a Deus?

Ouça o audio:

Faça o download:

Por que se entregar a Deus? – (download – clicar com o botão direito e em ‘salvar link como’)

Anúncios

No Centro da Vontade de Deus É o Melhor Lugar!

Um dos maiores desafios de qualquer cristão é caminhar no centro da vontade de Deus. O Apóstolo Paulo nos escreve:

Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus – Romanos 12:2

Algo que precisa ficar muito claro para igreja do Senhor é a possibilidade que os filhos de Deus têm de não caminhar na boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Pois se existe a vontade perfeita do Senhor é porque existe a vontade que não é perfeita do Senhor. Outra maneira de entendermos este assunto é pensarmos na vontade perfeita de Deus (“boa, agradável e perfeita”) e na vontade permissiva de Deus (em que Deus não perde o controle da história, mas permite que homem caminhe de uma maneira contrária ao Seu perfeito querer).

O grande pré-requisito para deixarmos de viver na vontade permissiva e experimentar a vontade perfeita do Senhor é não nos conformarmos com este mundo. Esta inconformidade deve ser algo real na vida de qualquer cristão, e caso não seja, exigirá uma transformação de vida através da renovação da mente. Ou seja, o mundo no qual nascemos (mundo decaído) contaminou nossa mente. Esta contaminação nos leva naturalmente para longe daquilo que é a vontade plena de Deus. Neste mundo, a nossa mente tem sido alimentada com tudo o que desagrada o Senhor, interferindo diretamente na nossa posição espiritual.

Você tem sido inconformado com o mundo? Com o que você tem alimentado sua mente? Como tem sido o seu caminhar? O que você tem ouvido, assistido, onde tem ido, com quem tem saído ou se relacionado? Estas perguntas precisam ser respondidas dia-a-dia, pois influenciam nossos pensamentos. Precisamos viver uma vida que possua as características de alguém que pertence ao Reino de Deus.

Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas – Filipenses 4:8

Em Filipenses somos encorajados a pensar no que agrada a Deus. Ao traçarmos um paralelo entre o texto de Romanos e de Filipenses, chegamos a seguinte conclusão: quando não vivemos de acordo com o padrão mundano, tendo pensamentos de acordo com Filipenses 4:8, estamos prontos para comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus, do contrário, não podemos comprovar o que é o CENTRO da vontade do Pai, a não ser se formos transformados através da renovação de pensamentos.

Quando entendemos a realidade de que podemos não estar no CENTRO da vontade de Deus, percebemos que nossas decisões podem nos levar para caminhos distantes do nosso Senhor. Quando fazemos esse tipo de reflexão passamos a nos questionar se as decisões foram as melhores, se agradamos ao Senhor ou se agimos na carne (nossa própria vontade). Talvez nossas escolhas nos levaram à caminhos longe dos sonhos que Deus nos preparou. Sentimentos de frustração e decepção podem ter sido gerados por consequência da desobediência.

Porém a misericórdia do senhor está disponível neste momento. Você pode recomeçar agora! Ore ao Senhor e se arrependa. Não se contente em viver aquilo que não é a perfeita vontade de Deus. Busque estar no CENTRO da vontade do Pai, pois somente ali não haverá espaço para frustração e decepção. Experimente rasgar seu coração na presença de Deus agora! Se arrependa de ter alimentados sua mente com o que desagrada nosso Deus e de se conformar com este mundo. Se deixe ser renovado, através do poder do Espírito Santo!

Nunca se conforme com o mundo! Ao contrário, eleve seus pensamentos ao Senhor para estar apto a experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

Que a misericórdia e a graça do Senhor sejam contigo hoje e que você desfrute da plenitude que há no Senhor! Fique firme na rocha, pois o Senhor Jesus te conduzirá ao CENTRO da vontade do Pai!

André Aneas