O que produz uma canção?

“Roupa nova, odre novo” [Jesus: o poeta da Torá]

“Jesus: o poeta da Torá”: série de mensagens da #IBQ. O Evangelho através da voz do próprio Jesus, em parábolas.

Domingo passado a reflexão foi na parábola sobre a roupa nova e odre novo (Mateus 9:16-17). Quais são os perigos de se colocar um pano novo para cobrir rasgos de roupa velha? Ou então despejar vinho novo em odre velho? Será que nossa vida é uma roupa velha ou odre velho? Estaremos nós preparados para o vinho novo do Evangelho? Talvez essa não preparação seja a razão pelas igrejas disfuncionais e pessoas que não dão fruto de graça em suas vidas…

Esta e outras lições podemos aprendemos ouvindo Jesus revelando os mistérios do Reino em forma de estórias. Essa série chega ao fim, o Evangelho não. É como uma semente de mostarda… É como um homem… Em outras palavras, o Evangelho toca nossa existência e sempre será assim, graças ao Pai.

Oro para que você abra seu coração e ouça a voz de Jesus, deixando-a fazer diferença em você.

nEle,

André Anéas

“As dez virgens” [Jesus: o poeta da Torá]

“Jesus: o poeta da Torá”: série de mensagens da #IBQ. O Evangelho através da voz do próprio Jesus, em parábolas.

Domingo passado a reflexão foi na parábola dez virgens (Mateus 25:1-13). A grande pergunta que você será impulsionado(a) a responder: como você tem vivido sua vida? Será que, porventura, você tem vivido do passado? Ou será que está preso(a) a ideais do futuro que nunca chegam? A iminência da chegada do noivo e a necessidade de termos azeite em nossas candeias é para o PRESENTE! Viva o hoje…

Esta e outras lições podemos aprender ouvindo Jesus e seu evangelho.

Oro para que você abra seu coração e ouça a voz de Jesus, deixando-a fazer diferença em você.

nEle,

André Anéas

Homens: vivendo o evangelho no século XXI – vida profissional

Compartilho minha pregação realizada no Congresso de Homens da IBQ: Homens: vivendo o evangelho no século XXI – vida profissional. Que deixemos o evangelho de Jesus nos influenciar no mais íntimo da alma, afetando, inclusive, nossa vida profissional.

nEle,

André Anéas

O lado bom da vida

Tive a alegria de pregar mais uma vez no encontro de casais da Igreja Batista Pq. das Nações, em Santo André. Grato pela amizade de pessoas queridas: Kátia e Ezequias. Vocês são manifestações da graça de Deus em minha vida!

Será que nossos matrimônios tem desfrutado o lado bom da vida? Oro para que essa reflexão torne seu casamento cheio de poesia, alegria, amizade e amor.

nEle,

André Anéas

A experiência da auto-justificação

[Meditações no Salmo 7]

A vida é repleta de relacionamentos tensionados. Em muitos momentos estamos imersos em situações nas quais nos vemos acusados de erros que cometemos. Em outras oportunidade somos nós quem cobramos dos outros acerca das falhas em relação à nossa pessoa. Não é difícil entrarmos em um tipo de dinâmica na vida em que vivemos para sustentar nossa verdade, nosso senso de justiça e nosso ponto de vista. Podemos acabar investindo muito tempo, emoções e toda nossa energia para provar que somos nós que estamos certos e que são os outros que estão errados. Isso cansa a existência, tornando-a um fardo. A experiência do salmista revela uma alternativa à essa engrenagem da auto-justificação. Para experimentarmos uma espiritualidade sadia é decisivo termos a convicção que o único referencial de justiça está em Deus, não em nós. Em relação a nós, inclusive, cabe sempre desconfiança, pois temos o potencial de manipulação de sentimentos, emoções e da própria razão em benefício próprio. Por isso, diante de ataques contra nossa honra, sigamos o exemplo do salmista: se refugiar em Deus, pois somente nEle há salvação e alento para alma, ter a certeza que nosso escudo está nas mãos dEle, para proteger quem realmente somos, e agradecer, porque Ele é justo e bom o tempo todo. Não somos capazes de sondar a mente e o coração de ninguém e os problemas são sempre mais complexos do que admitimos. Assim, não se sente na cadeira de juiz, ela não foi feita para nossa humanidade. Liberte-se dessa obrigação de buscar justiça própria e desfrute da leveza de tão somente cantar louvores a Deus. O caminho da justiça própria é uma armadilha, um sofrimento, estrada da desilusão. O caminho da confiança no SENHOR da justiça é cantoria, alegria, liberdade e paz!

André Anéas

A vida, o discipulado e as tempestades

Graça e paz!

Ontem preguei sobre “a vida, o discipulado e as tempestades” na amada Igreja Batista em Quitaúna. O discipulado cristão acontece na realidade da vida. A realidade da vida, por sua vez, não é um mar de rosas, imune ao sofrimento e “tempestades”. É preciso coragem para encarar a realidade. É preciso coragem para viver a vida pela fé. É preciso respeitar a vida.

Nessa mensagem você será desafiado(a) a compreender que “Deus usa a vida e a vida usa tudo” (Resgate) para nos forjar como cristãos que tem como o grande segredo de sucesso JESUS. Se tivermos fé nEle, andamos sobre o mar. Caso contrário, aprendemos na vida a pedir socorro ao Mestre que, imediatamente, nos socorre. Além disso, somos desafiado no Evangelho a sermos Jesus para os outros, estendendo a mão ao que clama por socorro…

Que o Espírito Santo fale ao seu coração!

nEle,

André Anéas